Música Cigana

Quando os ciganos deixaram o Egito e a Índia, eles passaram pela Pérsia, Turquia, Armênia, chegando até a Grécia, onde permaneceram por vários séculos antes de se espalharem pelo resto da Europa.
A influência trazida do oriente é muito forte na música e na dança cigana. A música e a dança cigana possuem influência hindu, húngaro, russo, árabe e espanhol. Mas a maior influência na música e na dança cigana dos últimos séculos é sem dúvida espanhola, refletida no ritmo dos ciganos espanhóis que criaram um novo estilo baseado no flamenco.
Os instrumentos na música cigana:
Na música cigana usa-se violão, castanholas com ritmo flamenco, violino, e também usam batidas nas mãos e pés, simbolizando o sapateado.
A música mais tocada e dançada pelos ciganos é a música Kaldarash, própria para dançar com acompanhamento de ritmo das mãos e dos pés e sons emitidos sem significação para efeito de acompanhamento. Essa música é repetida várias vezes enquanto as moças ciganas dançam. Lovara e Kalderash: São compostos de improvisação orais sem qualquer instrumento musical.
A Música cigana brasileira:
No Brasil , são usados a dança de acampamento puro ritmos dos pés e sons dos pés, são musicas e danças originais de acampamento as vezes acompanhado de pandeiro e violão.
A música cigana é é produzida pelos seguintes instrumentos:
* Guitarra
* Viola
* Violinos
* Contrabaixo
* Balalaica
* Alaúde
* Acordeões
* Címbalos
* Castanholas
* Pandeiros
* Bandolim
Opchá!

Comigo ninguém pode

Entre as maiores recomendações para quem deseja proteger seu lar contra visitas indesejadas, invasores ou cobiça, está a Comigo Ninguém Pode, presente logo ao pé da porta de entrada ou adornando quintais.

 

Através dela, são atribuídos efeitos como a proteção contra o mau-olhado e a inveja, contribuindo ainda no auxílio para uma maior atração de boas energias. Como efeitos secundários, a Comigo Ninguém Pode possibilita a limpeza e o fortalecimento energético, tanto de pessoas quanto do ambiente em que está inserida.

 

Em seu modo de atuação, a planta absorve as energias negativas de pessoas mal-intencionadas, evitando que tais malefícios cheguem ao morador da residência em que se encontra ou demais locais. Como resultado, temos indivíduos felizes e que deverão atrair para si próprios e para seu lar apenas positividades, livrando-se de qualquer aura pesada, intrigas familiares, tristeza e seres obsessores que possam estar rondando o ambiente, prestes a entrar em sua casa.

 

Geralmente, muitas pessoas fazem seu uso em conjunto com outra planta deste mesmo segmento, a Espada de São Jorge, pode potencializar todos os efeitos citados, sendo juntas capazes de quebrar feitiços, magias e livrar quem a possui do mau-olhado. Na Umbanda, ambas as plantas são associadas ao poderoso Orixá Ogum, enquanto a Comigo Ninguém Pode também possui relação com Exú.

 

Outras possibilidade de associação da Comigo Ninguém  Pode é planta-la ao lado ou em um mesmo espaço de terra juntamente à Pimenteiras, Arruda e, claramente, a Espada de São Jorge.

Falsa Mediunidade

Falsa Mediunidade

Falsa mediunidade é quando ocorre uma mistificação, ou seja, uma ação mentirosa consciente, onde alguém simula um fenômeno mediúnico e, na realidade, não é. É algo deliberado, pensado, criado para enganar. A identificação de uma mistificação mediúnica passa, primeiramente, pelo conhecimento dos conceitos acima do que é e do que não é mediunidade, embora sejam fenômenos autênticos do psiquismo. Eliminadas estas hipóteses, parte-se, então, para se testar a contradição do impostor.
Há, porém, a necessidade de se distinguir entre o médium mistificador do médium mistificado. O médium mistificador é aquele que age conscientemente para enganar, enquanto que o médium mistificado é quando o espírito que o médium recebe promove a trapaça. No médium mistificador não existe espírito algum, no médium mistificado, há espírito no médium, mas é ele que gera o equívoco.

A falsa mediunidade pode ocorrer por dois mecanismos:

Animismo –  No qual o médium pensa que está incorporado com uma entidade, mas na realidade está vazio: ele está apenas sugestionando. Isso acontece com médium mal preparado, com aqueles que não cumprem as suas obrigações de desenvolvimento: não se concentram, não mentalizam, não renovam as suas imantações, não se preparam. Para evitar o animismo, basta cumprir todos os passos da preparação correta.

 

 

Mistificação – Existe mas, felizmente, é uma minoria dos casos. Ela pode se apresentar de forma direta ou indireta:

 

 

  •  A Mistificação Direta ocorre quando o médium, com má fé e propositalmente, mistifica, finge, engana propositadamente; esta é uma das condições mais baixas de um médium, e é inadmissível.
  • A Mistificação Indireta ocorre quando é o espírito que mistifica, embora o médium esteja agindo corretamente. Pode acontecer, por exemplo, que um espírito de pouca vibração se apresente como uma alta entidade do astral e comece a dar conselhos errados. 

 

O espírito mistificador pode ser identificado porque o trabalho mediúnico ocorre de forma diferente da habitual; para evita-lo o médium deve ser bem preparado, de modo a poder identificar os sintomas de aproximação das várias entidades.

 

 

Toda e qualquer expressão de mediunidade exige disciplina educação, correspondente conduta moral e social do seu portador, a fim de facultar-lhe a sintonia com Espíritos Superiores.

 

 

O médium irresponsável, não é apenas aquele que, ignorando os recursos de que se encontra investido, gera embaraços e perturbações, tombando nas malhas da própria fraqueza, mas também, aqueles outros que, esclarecidos da gravidade do compromisso, se permitem deslizes morais, vontades típicas do caráter doentio, terminando vitimados pelas obsessões cruéis e ganhar dinheiro em casa.

Encantamento Cigano para todos os Signos.

ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE ÁRIES:
Arranje um papel dourado novo e recorte-o na forma de um triângulo. Faça o mesmo com um papel de cor branca. No triângulo dourado,escreva o seu nome completo e a sua data de nascimento. No triângulo branco, anote o nome e a data de nascimento da pessoa que você ama. Em seguida, junte e cole as duas formas geométricas, formando uma Estrela de Davi, que simboliza o equilíbrio. Passe esta estrela na fumaça de um incenso de canela, pedindo, em voz alta, que você e essa pessoa tão especial sejam unidas pelo amor. Guarde a estrela num pote cheio de arroz branco(símbolo da felicidade, da fartura e do casamento) pelo período de 13 dias. Depois, enterre-a perto de uma árvore frondosa, regue o local com um copo de vinho branco doce e vá embora sem olhar para trás.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE TOURO:
Numa noite de Lua cheia, faça um lindo ramalhete contendo sete rosas vermelhas, sete rosas amarelas e sete rosas brancas. Amarre as flores com uma fita dourada, salpique sobre elas o seu perfume favorito e leve-as para uma igreja, depositando-as ao lado de uma imagem de Nossa Senhora (o ideal seria uma imagem de Santa Sara, mas é muito raro encontrar alguma nas igrejas brasileiras). Ore com fé, pedindo que a pessoa certa cruze o seu caminho; se já estiver um par, suplique pela estabilização do relacionamento e a solução dos eventuais impasses. Os efeitos da magia vão aparecer no primeiro mês. Mas, para ser duradouro, o ideal é repetir o ritual durante sete meses seguidos.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE GÊMEOS:
Numa folha de papel virgem, escreva a lápis tudo o que você espera de um relacionamento amoroso. Talvez seja difícil você lembrar de tudo uma só vez; por isso, a melhor coisa é ir fazendo essa lista aos poucos, ao longo de alguns dias. Quando terminar as anotações, aguarde a chagada da Lua crescente. Durma com esse papel debaixo do travesseiro até a primeira noite de Lua cheia. Tente não pular nenhuma noite. Quando a Lua cheia finalmente chegar, leve esse papel para um lugar bonito, arborizado. Deixe-o perto de árvore, junto com 21 moedas de qualquer valor e uma taça pequena, contendo vinho branco e uma colher de mel.Concentre-se e peça mentalmente para os guias ciganos facilitarem a conquista dos seus objetivos na vida a dois. Vá embora sem olhar para trás.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE CÂNCER:
Faça uma espécie de arca do tesouro com objetos que tenham valor afetivo para você, ou que, de alguma forma, o façam pensar em amor, união, romance.Exemplos: o papel de um bombom que você ganhou do seu amor, o ingresso de um show ao qual vocês foram juntos, um velho convite de casamento. Guarde tudo numa caixa, recubra com pétalas de rosa cor-de-rosa e feche bem. Amarre com uma fita dourada. Mantenha essa caixa num lugar seguro, longe de olhares curiosos. E, sempre que a Lua entrar na fase cheia, abra-a e acrescente alguma coisa: um fio de cabelo do seu amor, um buquê de noiva, uma foto bonita que transmita felicidade. Proceda assim durante um ano. Quando o ciclo terminar, escolha três itens da caixa e deixe cada um deles em uma igreja diferente.Os restantes dos seus “tesouros” poderão continuar guardados como lembranças.
ENCANTAMENTO PARA O SIGNO DE LEÃO:
Se você já tem um amor e deseja manter o relacionamento em harmonia, pegue duas velas brancas e, com a ponta de um punhal, escreva sete vezes o nome da pessoa amada em uma delas. Na outra, escreva o seu nome. Unte as duas velas com óleo de amêndoas e açúcar, seguindo sempre o sentido do pavio para baixo. Acenda-as bem juntinhas, ao lado de um copo com água. Peça para a corrente dos Ciganos do Oriente cuidar da sua felicidade. Se você ainda não tem um amor, o procedimento é outro: cozinhe sete batatas-doces e amasse-as com bastante açúcar. Quando essa mistura virar um purê bem consistente, faça duas bolas: uma simboliza você, e a outra a sua alma gêmea. Envolva-as em óleo de amêndoas doce e encaixe dentro delas uma moeda R$ 1. Leve a oferenda para um campo aberto e entregue para os Ciganos do Oriente.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE VIRGEM:
Para atrair amor e felicidade, realize a Novena de Santa Sara Kali. Todos os dias, no mesmo horário, acenda uma vela branca em um lugar que fique acima da sua altura. Depois, ajoelhe-se e recite a oração a Santa Sara Kali, a padroeira do povo cigano:”Santa Sara, pelas forças das águas. Santa Sara, pelos teus mistérios. Tu possas estar sempre ao meu lado. Eu, devota dos filhos dos ventos, das Estrelas e da Lua Cheia, peço que a Senhora esteja sempre ao meu lado. E que, pelas fitas do Povo Cigano, a Estrela de Cinco Pontas, os Incensos, pelo meu altar, pela minha Cigana, eu posso ter sabedoria e amor para ajudar a toda criatura que vier a mim em busca de auxílio. Santa Sara, me abençoe e acompanhe todos os meus amigos e familiares, e que todos que tenham sempre uma palavra de amor e carinho para dar àqueles que baterem à minha porta. E que o meu desprendimento e a minha dedicação sirvam para trazer a minha alma gêmea para a minha vida. Assim seja!” Atenção: a novena só pode ser realizada durante o dia. E, se você tiver que pular um dia da novena, comece tudo de novo.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE LIBRA:
Numa noite de Lua Cheia, pegue duas velas cor-de-rosa, um prato branco que nunca tenha sido usado, sete rosas cor-de-rosa, óleo de sândalo, um alfinete novo, sete bastões de incenso de sândalo e uma maçã vermelha cortada em duas partes. Sobre o prato, espalhe as pétalas das rosas. Em seguida, usando a ponta do alfinete, escreva o seu nome em uma das velas, e, na outra, o nome da pessoa amada. Caso esteja só e queira justamente encontrar um novo amor, coloque o seu próprio nome nas duas velas. Unte as velas com óleo de sândalo posicione-as bem juntinhas no prato. Coloque também a maçã dividida, encaixando nas duas metades as varetas de incenso. Acenda tudo em um lugar elevado (acima da sua altura). Depois, descarte os restos bem longe da sua casa.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE ESCORPIÃO:
Leve ao fogo dois litros de leite com duas lascas de canela em casca. Assim que levantar fervura, retire a panela do fogo e adicione quatro colheres (de sopa) bem cheias de mel e uma maçã vermelha raspada. Coe e deixe esfriar. Depois do seu banho habitual, despeje essa mistura da cabeça aos pés. Cubra a cabeça com uma toalha (de preferência branca) e vista-se sem enxugar-se, ou coloque um roupão. Acenda uma vela branca para Santa Sara Kali, a protetora do Povo Cigano, e diga para ela, em voz alta, aquilo que deseja: manter, recuperar ou encontrar um amor; reacender o desejo do ser amado; acabar com os conflitos. Depois, banhe-se novamente apenas com água. Repita o ritual durante sete domingos.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE SAGITÁRIO:
Numa noite de Lua crescente, pegue uma vasilha bem grande e, dentro dela, coloque: quatro litros de água, duas colheres (de sopa) de óleo amêndoa doce, dez gotas de essência de rosas, pétalas de uma rosa branca, um lírio branco, três ramos de alecrim, um cristal de quartzo branco, um quartzo cor-de-rosa, um citrino e uma ametista. É importante que todos os cristais utilizados sejam pequenos. Deixe a vasilha ao ar livre. Na manhã seguinte, coe tudo e, se quiser, dê uma leve aquecida no líquido. Depois de tomar o seu banho habitual, despeje essa poção da cabeça aos pés. Enquanto realiza esse procedimento, fale em voz alta o que você deseja: conquistar uma pessoa, afastar uma rival, acabar com as brigas… Pegue as pétalas que você coou e esfregue sobre o corpo. Não se enxugue. Vista-se com roupas claras e guarde os cristais na sua gaveta de roupas íntimas.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE CAPRICÓRNIO:
Ferva dois litros de água mineral. Assim que entrar em ebulição, adicione dez ramos de alecrim fresco, sem os galhos, e um punhado de sal grosso. Tampe a panela e deixe em infusão por 30 minutos. Adicione 30 gotas de essência de verbena e três pitadas de canela em pó. Em voz alta, peça para o Povo Cigano levar a negatividade para longe de você, e para trazer, nem que seja das terras mais longínquas, o par perfeito que tornará a sua vida mais feliz!
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE AQUÁRIO:
O banho que ensinaremos a seguir poderá ser tomado todos os dias, exceto na Lua minguante e na sexta-feira da Paixão. Compre sete girassóis e deixe-os enfeitando a sua casa durante três dias. Passado esse período, retire as pétalas das flores e mergulhe-as em três litros de água morna. Vá espremendo as pétalas, de modo a extrair o seu sumo. Acrescente três colheres (de café) de mel. Coe bem. Tome um bom banho e despeje essa poção do pescoço para baixo. Não se enxugue, apenas vista um roupão após o banho e deixe o corpo secar naturalmente. Essa magia é bastante versátil, pois abre os caminhos para um novo amor, caso você esteja só; afasta os obstáculos, no caso do seu relacionamento estar em crise; e ajuda a manter a harmonia entre os casais felizes.
ENCANTAMENTO CIGANO PARA O SIGNO DE PEIXES:
Leve ao fogo uma panela contendo dois litros de água. Depois que levantar fervura, desligue e adicione sete gotas da essência de cravo, sete gotas de essência de jasmim e três folhas de louro. Deixe amornar até o líquido ficar numa temperatura agradável. Então, coe, tome o seu banho habitual e, em seguida, despeje essa poção da cabeça aos pés, dizendo: “Louro, cravo, jasmim, preciso de um amor sem fim! Louro, cravo, jasmim! São João, traz um amor para mim! Pelo universo, que seja assim! Pelo universo, quero um amor sem fim!” Ao sair do banho, pegue uma vela cor-de-rosa e unte-a com óleo de rosas. Com a ponta de um alfinete, escreva o seu nome na vela. Coloque-a em um pratinho branco de louça, espalhe um pouco de açúcar cristal em volta e acende-a, deixando-a queimar até o fim, em um lugar alto (acima da altura da sua cabeça).

A magia das fitas ciganas.

1546613890385970

 

Quando falamos em ciganos, falamos em cores, alegria, encanto, magia, sedução. 

E todo o misticismo que envolve essa cultura maravilhosa, e que ainda é vítima de preconceitos bobos. Pois bem, vamos falar sobre a magia das fitas, e como elas são usadas pelos ciganos e ciganas. 

 

 

Fita Amarela: Traz prosperidade, equilibra a mente, traz inovação de idéias. 

 

 

Fita Azul Clara: Proporciona serenidade, segurança e confiança, equilíbrio emocional e proteção. 

 

 

Fita Vermelha: Desperta a coragem, a determinação, o entusiasmo e a paixão. Equilibra os relacionamentos. 

 

 

Fita Verde: Cura física e espiritual. 

 

 

Fita Dourada: Usada em trabalhos de prosperidade, traz a riqueza. 

 

 

Fita Azul Royal: Proteção. 

 

 

Fita Rosa: Promove a auto-estima, a aceitação de si, promove o amor universal. Equilibra as emoções. 

 

 

Fita Laranja: Entusiasmo e alegria. 

 

 

Fita Violeta: Transmutação 

 

 

Fita Marrom: Traz a realidade prática da vida. Promove aterramento. 

 

 

Da próxima vez que vir uma cigana faceira dançar com seu pandeiro, e ver as fitas. Saiba que ela naquele momento ativa todas as forças da natureza para que a magia se realize no agitar do pandeiro e das fitas. 

 

 

 

Magia com fitas: 

 

 

Essa é uma magia simples que você pode fazer para atrair proteção, coragem e força no propósito que deseja. Pegue duas velas, uma vermelha e uma azul Royal. Amarre ambas com uma fita de cetim vermelho (daquelas fininhas). Coloque ambas em um pires ou no seu tacho cigano, desembainhe seu punhal e coloque próximo a elas. Consagre aos ciganos de luz e peça que Santa Sara te proteja para que você alcance o que deseja. Reze 03 ave marias e acenda as velas. Se quiser, embaixo delas coloque escrito num papel branco e sem pauta o seu pedido. 

Abian, Iyawô, Egbomi – A importância de cada fase no Axé.

Axé é a energia, a força. Ela se fortalece, se enfraquece, é positivo e também pode se tornar uma força negativa (ajé). Isso depende somente de nós e de nosso babalorixá.  Tudo começa com o abian:

 

 

 

ABIAN

 

 

O começo. Abian é aquela pessoa que se interessou pelo culto, mas ainda não cumpriu os rituais de iniciação. É uma fase importante, pois nesse momento que começa a busca por uma boa casa, e um bom babalorixá. O que o abian tem que ter em mente é que a escolha pertence a ele, e não ao seu orixá. Se fosse o contrário, não existiriam tantas pessoas iniciando em casas ruins.
Tenha em mente que você precisa procurar uma casa que tenha história, que seja séria. Tenha em mente também que orixá veio da África, e que as palavras mais fortes no culto são humildade, ancestralidade, tradição e hierarquia.
Então se você tem problemas em acatar ordens, em se abaixar para os mais velhos e receber broncas, espere um pouco mais pra se iniciar. No culto vemos os abians e iyawos como crianças; então se você fizer algo errado, vai ter puxão de orelha. Assim como na vida, tem alguns pais que são mais severos que os outros.
Pais muito permissivos tendem a ter uma família desorganizada e desregrada. Pais muito abusivos tendem a ter uma família desunida. Procure o meio termo.
Nesse período de abian dentro de um axé, lhe serão atribuídas tarefas menores, como organização e limpeza. Isso serve para ver se a pessoa irá se adequar a casa, se acostumar com as regras e a hierarquia.
Ele está sempre sendo observado pelos mais velhos, que sempre estão em busca de seu potencial. O que não pode acontecer também é ter abians de mais de 10 anos na casa. Ai tem algo errado. Ou o pai de santo cobra muito caro pela iniciação, ou a pessoa tem medo de compromisso. De qualquer maneira, tem que sair de cima do muro.
Se no seu período de abian você viu coisas que te desagradaram dentro da casa, analise. Se isso aconteceu com você abian ainda, imagine o que pode acontecer depois de anos dentro da casa?
Iyawô – A primeira fase.
Iyawôs são todos aqueles que se iniciaram e não cumpriram o fechamento do ciclo iniciático, ou seja, a obrigação de 7 anos. Um iyawô de 30 anos de santo que não tomou obrigação de 7, ainda é um iyawô. Esse período é crucial para o futuro de uma pessoa do axé.
Na iniciação, através de ritos e cantigas, é evocado o orixá. O orixá no orum, nesse momento é invocado, e cede uma parte de seu axé, que é colocado dentro do iniciado. É um axé direto do próprio orixá (olha a responsabilidade do pai de santo! Pense que ele deve fazer a evocação correta, e deve estar tudo de acordo, pois o orixá (em sua real presença) naquele momento irá se agradar ou se desagradar do que irá presenciar). Esse axé deve ser cuidado com zelo, com o intuito de se fortificar. Esse axé é um recém-nascido. As vezes não incorpora tão bem, não tem características próprias ainda. O babalorixá, ekédis e egbomis irão auxiliar nesse período de aprendizagem, do iyawô e do próprio orixá. Por isso, os mais velhos se intrometem tanto na maneira como o orixá se porta, pois ele e o iyawô não viveram o suficiente pra ter características. As características devem ser acompanhadas pelos mais velhos, tanto pra incentivar, quanto pra se coibir.
Tem que ter em mente que esse axé é cedido pelo orixá, uma parte sua. Por isso vemos vários Oguns, Oxuns em um mesmo barracão, cada um com características próprias.
Então o iyawô foi abençoado com um axé direto do próprio orixá. A benção vem acompanhada de muita responsabilidade. Cada obrigação, cada orô, cada culto, cada banho de folha, fortifica seu orixá, para quando virar adulto (obrigação de 7 anos), ele será um adulto forte e saudável, sem sequelas.
Pense nesse orixá como um bebê, que precisa crescer saudável e com força. Quanto mais você cultuar, mas força ele vai ter. Santo com axé e com força incorpora mais, se comunica com o filho através de sonhos e consegue ter forças para poder modificar os caminhos sua vida. Um santo não cultuado não tem axé suficiente para fazer algo por seu filho. Não é castigo.
Toda essa descrição, tem por finalidade ressaltar as responsabilidades que acompanham essa etapa. Nesse período, aprenda os nomes dos orixás, suas saudações, cantigas. Aprenda a fazer um acaçá, a cozinhar para seu próprio santo e aprenda as comidas básicas. Aprenda a se portar. Como diz um ditado:
“Quando pequeno, sente-se onde mandam, para quando grande, sentar onde quiser” .
 
Seja humilde, seja respeitador. Obedeça seus mais velhos, e não discuta. Se acha que se comportaram de maneira errada, converse somente com seu babá (Yá).
Ninguém respeita um egbomi que não sabe cozinhar comida de santo, que não sabe o suficiente para ensinar seus mais novos com carinho. Tenha orgulho dessa fase, tenha orgulho de seu mukan e de seu pé no chão. Os orixás abençoam mais os humildes, que cumprem as regras.
Um bom iyawô com certeza será um ótimo egbomi, e será respeitado. Pois respeito se conquista, e não se impõe.
Egbomi – A fase adulta
Hoje em dia vemos que ser egbomi anda perdendo seu valor. Isso porque os egbomis não se dão ao respeito, e muitos não sabem nada, pois quiseram pular a fase de aprendizado do iyawô. É lamentável um egbomi que não sabe nada, que não sabe ensinar e só sabe mandar, que não cultua seu santo regularmente. Eles gritam, esbravejam, ordenam e são arrogantes. Tentam impor o respeito que não conquistaram.
Um bom egbomi tomou suas obrigações no período certo, ou se esforçou pra isso. Pois a obrigação se chama Obrigação e não Opção. O santo a partir desse momento passa a ser adulto, e pode exercer suas características de maneira livre, pois aprendeu o bom senso durante seu período de aprendizagem.
A partir desse momento, caso haja interesse, e caso o egbomi tenha cargo, o egbomi está apto a aprender a ser um babalorixá. Ao contrário do que se acredita, ele quando toma 7 anos não está apto a ser um babalorixá logo de cara, mas sim, preparado a se aprofundar pra ser um. Ainda há muito a aprender!
Candomblé é um mar de informações.
Também tem aqueles que não se interessam em ser um babalorixá. Afinal, nem todo católico vira padre. Mas mesmo assim, se quer ser respeitado, tem de saber todo o básico sobre a religião e sua casa.
Seu santo já incorpora melhor, dança e comporta-se melhor. Sabe o que fazer, conhece as dobras do atabaque sem ajuda de ekedis. Nessa fase, se bem cultuado, o orixá já tem força o suficiente para alterar os caminhos de sua vida. O orixá já tem autonomia e pensa por sí próprio. (Quando digo “incorpora” melhor, é porque ao contrário de guias, que “invadem” nosso corpo, o orixá é uma força interna que cresce até tomar nosso corpo por completo. Isso leva um tempo, depende muito do iyawô, que tem que ter a mente aberta pra poder sentir o orixá, e tem que estar cultuando bem pra força (axé) crescer, expandir e se expressar. Alguns levam mais tempo que os outros).
O egbomi não deve ser só respeitado pelos seus mais novos. Ele passa a ser responsável por eles. Deve ensinar, proteger e cuidar de seus irmãos caçulas. Um erro cometido por um mais novo na frente de um mais velho, do ponto de vista espiritual, faz o egbomi ser responsável por aquilo.
Orixá vê iyawô como uma criança. Vê o egbomi como responsável por ensinar, educar e dar broncas, assim como corrigir as falhas cometidas. Quanto mais o tempo passa, mais axé se conquista, mais força e autonomia se tem. Tanto para abençoar, quanto para educar seu filho. Cada fase é importante e crucial para o futuro. Pular etapas é sacrificar o santo e seu axé.
Um dia, todos nós prestaremos conta ao orixá sobre o que fizemos, e de como cuidamos do axé que nos foi confiado por ele.

A Lua


Para o Povo Cigano, a Lua Cheia é o maior elo de ligação com o “sagrado”, quando são realizados mensalmente os grandes festivais de consagração, imantação e reverenciação à grande “madrinha”.
As celebrações da Lua Cheia acontecem todos os meses em torno das fogueiras acesas, do vinho e das comidas, com danças e orações. Também para os Ciganos tudo é vida, é “maktub” (está escrito nas estrelas), por isso são atentos observadores do céu e verdadeiros adoradores dos astros e dos sidéreos. Os ciganos praticam a Astrologia da Mãe Terra respeitando e festejando seus ciclos naturais através dos quais desenvolvem poderes verdadeiramente mágicos.
Para os Ciganos no plano mental a lua representa nosso inconsciente e as nossas emoções. Cada uma destas fases influencia nossa sensibilidade, nossa disposição e, portanto nossas atividades. As fases da lua são muito importantes na magia cigana, como em qualquer outra magia, portanto devemos respeitar as forças da natureza.
· Lua Nova – é o momento da germinação, na busca de novos caminhos. Ficamos mais introspectivos e indecisos. Não é um bom momento para tomarmos decisões. É a época de deixarmos amadurecer nossos propósitos e ideais.
· Lua Crescente – nossas idéias e emoções tornam-se pouco a pouco, mais claras. Ficamos mais objetivos. É o momento de colocarmos em prática o que planejamos. Tornamo-nos mais sociáveis.
· Lua Cheia – simboliza a plenitude. Ficamos mais receptivos. Nosso inconsciente aflora mais facilmente. Tudo que planejamos chega ao seu nível máximo de potencialidade.

· Lua Minguante – este é o período de avaliação daquilo que foi feito. É o momento de terminar tudo que foi iniciado nos ciclos anteriores. Ficamos extremamente sensíveis.

Previous Older Entries

Orixás e entidades da Umbanda e do Candomblé.

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Umbanda de Caboclos, Boiadeiros, Pretos Velhos, Marinheiros e todo o seu mistério

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Ciganos, suas origens e seus mistérios.

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Mestre Zé Pilintra

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Rainha Maria Padilha, Exús e Pombo Giras

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Lendas, Mistérios e Curiosidades da Religião Afro

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

%d bloggers like this: