Principais trabalhos que Exús e Pombo giras fazem por você

Todos esses casos são especialmente bons de serem resolvidos nessas ocasiões com a presença das Pombo giras na terra para receber as oferendas e encaminhar mais rapidamente os trabalhos e as demandas.
  • Aconselhamento espiritual
  • Arrumar namorado(a),  casamento,
  • Amarração amorosa especial
  • Afastar inimigos e rivais
  • Ganhar dinheiro extra
  • Melhora nos negócios e relações profissionais
  • Melhora no desempenho sexual
  • Cura de impotência ou falta de apetite sexual
  • Quebrar feitiço ou macumba feitos contra a pessoa

 

E muitos outros trabalhos podem ser feitos pelo povo da rua, a falange dos Exús e Pombo giras, pois são entidades muito poderosas e próximas dos seres humanos, tendo grande poder sobre nós, sobre nossas atitudes, principalmente aquelas relacionadas com o mundo material e carnal. O mundo do dinheiro, do sexo, dos prazeres carnais.

Principais trabalhos ou rituais com Exú e Pombo gira

 

 
1 – Ritual da Chama de Fogo da Pombo gira e do Exú
O “Ritual da Chama de Fogo da Pombo gira e do Exú” é um feitiço muito forte que trabalha a energia sexual dos pacientes, com sacrifício a Pombo giras e Exús para obtenção de sorte e para vencer demandas de ordem sexual e amorosa feito com a Pombo gira incorporada.
 
Este é um trabalho de manutenção da energia sexual, para que ela continue ativa, também para pessoas que precisam melhorar seu desempenho sexual ou querem simplesmente apimentar as relações amorosas.
 
Muito bom para homens que estão com problemas de impotência e precisam de manutenção nos trabalhos de ativação da sexualidade.
 
Ajuda a manter os trabalhos de “Amarração Amorosa” e “Ativação da Pombo gira e do Exú pessoal”
 
 
2 – Ritual de Quebra de Feitiço e Olho Gordo da Pombo gira e Exú
O “Ritual de Quebra de Feitiço e Olho Gordo” para quem quer manter os inimigos longe ao longo do ano. Este é um trabalho muito forte feito com a Pombo gira incorporada para vencer demandas e fazer a manutenção mensal  do “Fechamento de Corpo” e do equilíbrio financeiro do meus clientes.
 
Excelente para quem deseja manter afastado o olho gordo dos negócios e deseja crescer na profissão, ganhar mais dinheiro, manter o equilíbrio financeiro com o auxílio dos Exús e Pombo giras.
 
 
3 – Ritual de Ativação da Pombo gira e do Exú Pessoal
O “Ritual de Ativação da Pombo gira e do Exú Pessoal” é um ritual que canaliza a energia dos Exús e Pombo giras que cada pessoa carrega, pois cada pessoa tem um Exú e Pombo gira que nos protege dos males e faz a comunicação entre nós e os nossos orixás de cabeça.
 
Quando estas entidades não estão ativadas a energia sexual e a vida financeira começa a ficar estagnada, entre outros problemas que podem aparecer. Ativar o canal que nos liga a nossa entidades pessoais nos faz ficar mais fortes e resistentes contra macumbas e feitiços jogados contra nós.
 
Com este ritual direcionamos corretamente o elo com as entidades pessoais de cada pessoa, proporcionando harmonia na vida sexual e econômica através do sacrifício a Pombo giras e Exús onde todo o  trabalho é feito com a Pombo gira incorporada.

OKUTÁ (OTÁ)

Okutá, por elisão Otá = pedra para assentamento de orixás.

É muito importante que saibamos a diferença entre uma pedra comum e um verdadeiro otá. Pedra é pedra; e um otá é um otá e não pode haver engano, porque um otá de Orixá representa uma vida e, portanto e para tanto não pode haver engano.
É preciso saber a diferença, pois uma pedra comum não tem vida, é morta e, com certeza não pode responder por nenhum apelo.
  •  Entre um otá e uma pedra comum do mesmo tamanho, o otá pesa mais.
  •  Segundo me foi dito, um otá tem que ter a forma tal e qual da geração humana. O formato do otá masculino é ao comprido e o feminino redondo.
  •  Um otá não pode ser quebrado e nem polido.
 

Otás retirados de rio.

À esquerda Orixá homem (oboró), à direita Orixá mulher (ayabá).
Otás retirados do mar.

À esquerda otá para oboró e à direita para ayabá.

Estes otás podem ser para Orixás tanto fêmea como macho ou que respondam pelos dois sexos.
Os otás colhidos no mar, porém podem ter vários tipos de formatos e ressaltos, a água do mar provoca a erosão que se encube de formar otás especiais. Embora sejam recortados, furados, não perdem sua essência e mantém seu peso e valor.
Abaixo alguns otás marítimos que dependendo de como ele é posicionado, podemos enxergar um animal, um totem, um, coração, um ibi, etc.
Otá, okutá ou okuta no candomblé e em outras religiões afro-brasileiras afins, é uma pedra-fetiche. Podendo ser (seixo de rio), ou de outra parte da natureza, sobre a qual o axé (a “força sagrada”) de um orixá é fixado por meio de ritos consagratórios, que constitui seu símbolo principal, encontrado em todos igba orixá.
 
Guardam-se o otá no peji “altar sagrado” da casa de candomblé, geralmente dentro de vasilha tampada ou em um alguidá , por vezes vestida com os trajes cerimoniais do orixá, mergulhadas em mel, azeite doce, Ori (manteiga), dendê, junto com outros fetiches. Também é chamada de itá e otá-do-santo. Um termo muito comum na casa de santo diz que sem pedra “ota” não há orixá, (Kosi Okuta kosi orixá).
 
Nota: A escolha de um Okuta (otá) para igba orixá depende muito do conhecimento de um sacerdote, devendo ser selecionada por um babalorixá ou iyalorixá.

Dharma

DARMA

Darma ou Dharma  significa “Lei Natural” ou “Realidade”. Com respeito ao seu significado espiritual, pode ser considerado como o “Caminho para a Verdade Superior”. O darma é a base das filosofias, crenças e práticas que se originaram na Índia.

 

A mais antiga dessas, conhecida como Hinduísmo, é a Sanatana Dharma (ou Dharma Eterno). No Budismo, no jainismo e no sikhismo, o darma também tem um papel axial. Nessas tradições, seres que vivem em harmonia com o darma alcançam mais rapidamente o mocsa, o Dharma Yukam, o nirvana ou libertação da roda das samsaras, ou ciclo de reencarnações.
 
O darma também se refere aos ensinamentos e doutrinas de diversos fundadores de tradições, como Siddhartha Gautama no budismo e Mahavira no jainismo. Como doutrina moral sobre os direitos e deveres de cada um, o Dharma se refere geralmente ao exercício de uma tarefa espiritual, mas também significa ordem social, conduta reta ou, simplesmente, virtude.
 

Para algumas seitas e alguns pensadores, o darma também pode ser interpretado como ações virtuosas feitas tanto em vidas passadas (encarnação anteriores), como na vida atual, e irá receber tudo de novo do universo também com boas ações, assim como o carma pode ser considerado uma consequência ruim que se teve, tem ou terá, sendo consequências de todas as ações ruins que se teve, também nessa ou em vidas passadas.

CARMA E DARMA

CAUSA E PROPÓSITO DO DESTINO

Sob o ponto de vista de quem atravessa um momento de sofrimento agudo em sua existência, nada pode ser mais inoportuno e desagradável do que alguém racionalizar ou tentar “explicar” as causas de sua dor com base em eventos passados nesta ou em alguma vida pregressa. 
 
A racionalização em momento inoportuno, longe de causar alívio, pode até mesmo aumentar o sofrimento e a revolta do sofredor, por ver alguém racionalizando friamente sobre seu sofrimento, em um momento em que desejaria receber conforto, empatia e calor humano. 
 
O Carma e o Darma (respectivamente, a causa e o propósito dos eventos) devem ser estudados sim, mas em situações prévias de estabilidade e de normalidade. Jamais devemos atormentar um sofredor com racionalizações e explicações em um momento de sofrimento intenso. 
 
Mas não há dúvida de que esses temas são importantes e sua compreensão prévia pode auxiliar o sofredor na compreensão e na absorção de seu sofrimento.
 
 
A maior contribuição do pensamento oriental ao Ocidente foi a noção de carma como um encadeamento de causas pretéritas formando o cenário e as condições de nossa vida presente. A palavra carma já está definitivamente incorporada ao vernáculo de todas as nações ocidentais, e mesmo as pessoas que não se identificam com a filosofia oriental ou com o movimento espírita sabem o que significa essa palavra e falam fluentemente sobre o carma, embora de forma muitas vezes simplista e distorcida. O pensamento comum supõe que um carma seja uma espécie de operação aritmética de soma e subtração, quando, na verdade, é uma função integral ultra complexa em que um conjunto de causas interagem holograficamente para gerar um efeito. 
 
E há uma outra questão ainda mais complexa: O conceito de carma foi introduzido no Ocidente sem o conceito complementar e associado ao carma e que é o darma . 
 
A única explicação para esse fato é que o darma constitui um conceito ainda mais complexo e sutil do que o próprio carma. A própria diversidade na tradução da palavra darma já é um indício dessa complexidade. 
 
Há muitas traduções, sem que nenhuma delas consiga transmitir em sua plenitude o significado original do sânscrito dharma : retidão, dever, religião, evolução, conduta correta, preceitos, moral, ensinamento etc. 
 
De fato, todas essas traduções são incompletas. Como princípio complementar ao carma, o darma pode ser compreendido como a linha de tendência que devemos seguir rumo à verdade, sendo essa linha de tendência resultante do alinhamento do nosso carma em uma determinada direção, que é o propósito e o rumo de nossa existência. O carma é composto por muitas linhas divergentes e conflitantes decorrentes das diversas ações harmônicas e desarmônicas que cometemos no passado. 
 
A linha de tendência resultante de todas essas múltiplas ações apontam numa determinada direção e assume um determinado propósito alinhado com a ordem divina do universo e de nossa vida em particular. Essa direção é o Darma . 
 
O darma é aquilo que os cristãos (particularmente os protestantes) costumam chamar de “O Plano de Deus para nossa vida”. Para atingirmos o nosso darma, temos de navegar nas “ondas” revoltas do carma, até que essas ondas estejam todas alinhadas e não exista mais diferença entre o carma e o darma. Quanto mais anulamos o nosso carma, mais tomamos consciência do nosso darma e mais alinhamos nossa vida com ele. 
 
Todavia, mesmo a pessoa que está vivendo uma fase de turbulência existencial e intenso sofrimento, está trabalhando simultaneamente seu darma, com a diferença de que está navegando uma onda periférica e prioritária, ilusoriamente afastada do curso normal de sua existência, o que não é verdade se virmos o fato no plano espiritual. É como um motorista numa estrada que se afasta da via principal para trocar um pneu ou reabastecer o seu veículo. Logo que essa operação for concluída, ele retorna à via principal. Naquele momento específico de sua viagem, a operação de troca dos pneus ou de reabastecimento foi mais importante do que seguir o curso normal da viagem. Para quem não conhece seus reais objetivos, o afastamento da estrada pode parecer uma insanidade. 
 
A grande dificuldade para se entender esse conceito é que, na vida real, nem mesmo o próprio viajante conhece os objetivos e os desvios de percurso. As coisas parecem simplesmente acontecer impulsionadas por uma força desconhecida. 
 
O conhecimento do carma e do darma facilita a compreensão desse processo, mesmo com o desconhecimento das forças causais e das linhas de tendência futura, que estão operando a cada instante, mudando o panorama de nossa vida e trazendo novas situações agradáveis ou desagradáveis. 
 
Está claro para todos que os eventos penosos que ocorrem em nossa vida constituem uma manifestação do carma, a colheita de causas passadas. A colheita dos frutos amargos, cujas sementes plantamos nesta ou em existências pretéritas. 
 
O que não está tão claro é que o sofrimento tem também um propósito dármico, tem o objetivo de eliminar o carma e de direcionar a alma para determinada direção, produzir maior sensibilidade e empatia. Só na escola do sofrimento é possível desenvolver empatia com os que sofrem dores semelhantes às nossas. Os seres dotados desse tipo de empatia, caso não estejam sofrendo na situação presente, já sofreram dores atrozes no passado, tendo, através disso, adquirido a empatia de forma permanente. 
 
Os grandes seres benfeitores da humanidade tem esse sentimento de empatia de forma permanente e em um grau extraordinariamente alto. Em função disso, sofrem intensamente todas as dores da humanidade. O sofrimento intenso e universalizado desses grandes seres é, todavia, neutralizado e equilibrado por uma sensação de êxtase advinda da percepção da unidade da vida e da percepção consciente de que o glorioso plano abrange todas essas distorções localizadas e particulares. Essa mescla de sentimentos e percepções faz com que os grandes avatares sintetizem o sofrimento e o êxtase em uma sensação unificada e fora da nossa compreensão, como se o sofrimento fosse o travo amargo de um vinho tinto saboroso. Diziam os antigos, com uma sabedoria que ultrapassa as próprias palavras: “O vinho é amargo, mas tem o sabor da vida”. 

O Poder das 7 Ervas

arruda

Arruda: é umas das ervas mais poderosas para combater inveja e olho-gordo. A arruda já era conhecida e usada na antiga Grécia e Roma. Foi popularizada no Brasil pelas escravas na época na colonização. Quando colocada num ambiente, além de proteger, emite vibrações de prosperidade e entusiasmo. Podemos ter sempre um galho de arruda junto ao corpo para reter as energias negativas.

G06_guine

Guiné: em um ambiente tem o poder de criar um “campo de força” de proteção, bloqueando as energias negativas e emitindo vibrações otimistas. Atrai sorte e felicidade. Cria uma energia de bem-estar nos ambientes.

alecrim

Alecrim: é uma erva que tonifica as pessoas e os ambientes. É considerado também um poderoso estimulante natural, favorecendo as atividades mentais, estudos e trabalho. Favorece e fortifica o ânimo e vitalidade das pessoas. Agindo em conjunto com arruda, “segura” as energias de inveja, mau-olhado e fofocas.

 

comigo-ninguem-pode

Comigo-ninguém-pode: o nome da erva já diz tudo. Afasta e quebra todas as energias negativas dos ambientes. Em uso conjunto com espada de São Jorge quebra feitiços, magia e mau-olhado. Além deste super poderes é uma planta muito bonita para qualquer ambiente.

 

tc_espada_sao_jorge

 

Espada de São Jorge: por causa de suas folhas pontudas é facilmente associada ao poder de cortar as energias negativas, a inveja, olho-gordo, magia, etc. Alguns dizem que espanta os maus espíritos. Ao cortar as energias negativas, a erva atrai coragem e prosperidade.

 

03manjericao1

Manjericão: Além do delicioso sabor que passa como tempero da cozinha italiana, o manjericão, quando exposto num ambiente, tem a propriedade de acalmar e trazer paz de espírito a todos. Ao acalmar as tensões, afastamos os pensamentos negativos e nuvens negras.

 

apimenteira

Pimenteira: esta planta combate as energias pesadas e ariscas. É uma planta de vibração estimulante, afrodisíaca, tonificante e atrai boas energias para o amor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exú Serpente

A Simbologia da Serpente
Desde os tempos mais remotos, a serpente desempenha um papel fundamental em todas as culturas. Associada, antes de tudo, à fonte original da vida, guarda em si grandes paradoxos, podendo significar a luz ou as trevas, o bem ou o mal, a sabedoria ou a paixão cega, a vida ou a morte.
 
Entre os símbolos primordiais, a serpente é aquele que mais fortemente encerra toda uma complexidade de arquétipos. Presente em todas as culturas, sua imagem mitológica assume sempre um papel fundamental, associada que está, antes de tudo, à essência primordial da natureza, à fonte original de vida, ao princípio organizador do caos, anterior à própria Criação.
 
A serpente guarda em si intrigantes paradoxos: se por um lado exprime uma ameaça (já que de seu veneno pode sobrevir a morte), por outro, resume no processo de renovação de sua pele todo o intrincado mistério da vida, que se atualiza em movimento rejuvenescente.
 
Diferentes cultos e cerimônias ritualísticas reverenciam esse réptil sorrateiro, atribuindo-lhe as mais díspares qualidades. As serpentes podem estar associadas a cultos solares ou lunares; a sociedades matriarcais ou patriarcais (quando assumem valores masculinos ou femininos); podem significar a luz ou as trevas; a vida ou a morte; o bem e o mal; a sabedoria ou seu oposto, a paixão cega; representar o falo (por seu corpo assemelhar-se ao bastão) ou mesmo a vulva (conforme se lhe parecem as escamas que a recobrem, bem como o formato de sua goela quando esta se abre para devorar sua presa). Tanto quanto as energias yin e yang expressam no taoísmo as polaridades negativa e positiva que estão por detrás de toda manifestação da natureza, os ofídios, miticamente, ocultam em si a síntese dessa dicotomia universal.
 
Oroboro: alusão ao processo dinâmico e transformador da vida.
 
Uma das figuras mais intrigantes do simbolismo alquímico, presente milenarmente em diversas culturas, é a da cobra (ou dragão) que morde o próprio rabo e opera, num movimento circular e contínuo, todo o processo dinâmico e transformador da vida. “Meu fim é meu começo”, diz a cobra nesse ato mágico de devorar-se e cuspir-se, a representar a unidade indiferenciada da vida e seu caráter divino implícito na perfeição do círculo. À serpente devorando a própria cauda, os alquimistas chamaram oroboro. Tal palavra não consta da maioria dos dicionários e, em alguns livros da Grande Obra, aparece grafada como ouroboros, principalmente na língua inglesa.
 
Outras fontes, menos comumente, escrevem-na uróboro. Particularmente, prefiro o termo oroboro, visto não ter sido nunca tão oportuno em nossa língua nomearmos um símbolo cuja singularidade é a de não ter começo nem fim, por meio de palavra tão especial, que pode ser lida de trás para a frente sem prejuízo sequer de sua pronúncia, transmitindo a idéia de algo que se expressa ciclicamente.
 
Etimologicamente, o termo tem curiosa explicação: óros, em grego, significa “termo, limite”, podendo ser também “meta, regra ou definição”; borós se traduz por boca, ou voracidade. Oroboro, então, representa aquilo que se delimita ou se atinge pela boca, e também aquilo que se define por sua própria função. Órobos, em grego, ainda significa “planta”, mais especificamente a alfarroba (fruto da alfarrobeira), uma vagem de polpa doce e nutritiva indicada no tratamento das doenças inflamatórias digestivas. O dicionário Aurélio traz para órobo o significado de “cola”, palavra que, além de se referir a outro tipo de árvore (a Cola acuminata), também pode significar “cauda”, conforme certos regionalismos do Brasil. 
 
O mesmo termo é igualmente encontrado na língua espanhola a designar o rabo dos animais. Para orobó (só muda o acento), o Aurélio reserva o sinônimo coleira, em nova referência à aromática árvore acima citada, cujas sementes guardam extrato lenhoso de propriedades estimulantes, semelhantes à cafeína. Coincidentemente, coleira é o nome dado ao colar que cinge o pescoço dos animais, e o oroboro lembra sua forma. Além disso, nossas vísceras intestinais assemelham-se à serpente enrolada, e o aparelho digestivo como um todo (se tomado da boca ao ânus) bem desenha a serpente aprumada, prestes a dar seu bote, a devorar sua presa.
 
Multicolorida, venenosíssima e devoradora de outros ofídios, a cobra coral pertenceu aos magos, que receberam há muitos milênios a missão de revitalizar no plano material a tradição do arco íris sagrado.
 
É um símbolo mágico, que na Umbanda está representado pela hierarquia espiritual que atende pelo nome simbólico de: Caboclos e Exú Cobra Coral. Dizem os magos que quando a lei solta uma de suas serpentes mágicas, nem a própria lei consegue recolhê-la sem antes matá-la. Como a lei não mata nada, muito menos um de seus mistérios mágicos por excelência, a coral da lei, continua ativa.
 
É uma serpente (simbólica) que consegue anular a grande cobra negra sem ter que matá-la; apenas a devora e incorpora seu veneno nas suas listas negras, tornando-se assim, ainda mais poderosa. Todo aquele que tem uma coral à sua direita, esta sendo amparado pela lei.
E quem a tiver pela esquerda, pela lei está sendo vigiado. Este é um comentário simbólico.
 
A Serpente Dourada simboliza o saber puro, e tal como a coral, jamais foi recolhida à faixa celestial, pois a serpente dourada (o saber) é a única que consegue eliminar a serpente negra (a ignorância) sem sofrer qualquer contaminação.
 
A serpente está presente em toda a história conhecida pelo ser humano. Na bíblia, ela é a responsável por fazer Adão e Eva sucumbirem ao pecado. Analogicamente, é a responsável por impor a responsabilidade aos homens e ensinar-lhes que Deus lhes deu o livre arbítrio para escolher o caminho a prosseguir.
 
Falar sobre o Sr. Serpente é tarefa difícil. É muito raro encontrar médiuns que trabalhem com este Exú. Portanto, a descrição abaixo mostra somente sua atuação apenas comigo, pois não tenho nenhum material descritivo ou qualquer outro que reflita este Exú de outras maneiras.
 
Trabalhar com o Sr. Serpente é sempre um grande evento e sempre traz grandes lições.
Encruzilhadas, calunga, etc… não há campo em que este Exú não faça sua presença.
 
Conversar com ele é sempre um grande desafio, pois não tolera muita brincadeira. É como andar no fio da navalha, ao menor sinal de fraqueza do consulente é o suficiente para que a conversa fique muito séria e faça este Exú dar verdadeiras lições de vida. Ele muda o tom de uma conversa em apenas uma frase.
 
É médico por excelência, muito embora não diga se em alguma encarnação tenha sido médico formado ou não. Durante sessões de cura trabalha com água limpa e faz aplicações energéticas nos diversos pontos de energia distribuidos pelo corpo.
 
É mestre em apontar os erros e mostrar o caminho certo. Assim como um Preto-Velho, dificilmente fala abertamente qual é a resolução de um problema. Ele gosta de criar o ambiente favorável para a resolução destes e mesmo que o problema seja sério, nunca deixa transparecer. É normal os consulentes não entenderem o que este Exú está fazendo quando desempenha seu trabalho e pede que, para que haja a solução, sejam pacientes e procurem sempre o caminho certo.
 
É normal vê-lo explicando sobre a vida, a morte e a Umbanda neste meio. Quando perguntam a ele algo sobre espiritualismo tem sempre o maior prazer de explicar. Cobra como ninguém o estudo de seu médium e de outros médiuns que venham a trabalhar ao seu lado.
 
Apresenta-se (perispírito) como caucasiano, magro, alto, cabelos curtos e negros, olhos negros, vestido com roupas brancas simples, sem calçados, com uma capa preta por fora e branca por dentro com seu ponto riscado nela. Traz na cintura uma faixa preta e nesta um punhal de bronze muito bem entalhado e adornado com um rubi no cabo. Em sua mão direita sempre traz um tridente enorme. Manca do pé direito (diz que quando vivo alguém lhe deu um tiro no pé e traz consigo este particular). Mostra um leve sotaque nordestino.
 
Para os médiuns videntes é comum observar muitas serpentes passando pelo terreiro quando ele está chegando. Também vêem-se as serpentes durantes trabalhos de cura, mesmo que este Exú não esteja diretamente envolvido no trabalho.
 
É habilíssimo com quiumbas e tem uma paciência e amorosidade ímpar quando trata problemas relacionados a espíritos obsessores. Normalmente, durante uma sessão de desobsessão, o espírito obsessor será trazido para sua falange e trabalhará para ele durante sua evolução.
 
Acho até que o Sr. Serpente é muito criterioso com relação à outras entidades. Já tive a oportunidade de observá-lo dando broncas em algumas entidades por não cuidarem de correta maneira de seus médiuns.
 
Sr. Serpente, quando arria no terreiro para trabalhar sempre traz consigo sua Pomba-Gira de beleza inigualável. Ela veste vestido de baile verde-musgo e, segundo os videntes, é de uma beleza estonteante.
 
Quando lhe perguntaram sobre suas encarnações, mais precisamente a sua origem, a única coisa que respondeu foi:
 
- Fui eu quem deu a maçã!” – e deu uma gargalhada muito gostosa.
 
Uma coisa que muito me impressionou foi vê-lo em um procedimento cirúrgico espiritual de um consulente que tinha problema na coluna. Sua atuação foi rápida e indolor. Aplicou o método DO-IN através das mãos do consulente e, de quebra, retirou algumas pedras do rim deste. O consulente nunca mais teve problemas de coluna ou pedras nos rins. A operação não deve ter durado mais que 5 minutos.
 
Noutro trabalho, Sr. Serpente perguntou a um consulente:
 
“- Você confia em mim?”
“- Confio totalmente”, respondeu o consulente.
“- Este é seu maior erro. Você confia em quem não conhece. Por que confia em mim?”
“- Confio pelo simples fato do Sr. comparecer e trabalhar nesta casa”.
E eu, médium, imediatamente exclamei ao Exú:
“- Essa foi muito boa, meu pai. E agora??? Ele te pegou!!!”.
E o Exú respondeu aos dois:
“- Você também comparece nesta casa e não confio em você”.
 
Hilário mas com grande ensinamento.
 
Em um trabalho em que eu nem estava preparado, visitando a casa de alguns amigos, estes me relataram que ouviam constantemente na sala de casa um grande número de “pessoas” fazendo festa, o que me foi uma grande surpresa pois nunca me disseram nada a respeito. E por mais que pedissem para que deixassem o local eles nunca iam embora.
 
Senti a presença do Sr. Serpente e, mesmo sem incorporar, uma das pessoas relatou que estava vendo uma serpente enorme “espalhando” espíritos por toda a sala da casa. Não pude mais segurar somente a sua presença. Ele incorporou, limpou a casa e encaminhou cada um que ali estava aos seus devidos lugares. Depois deste evento a casa não apresentou mais problemas até hoje.
 
Certa vez, pensando no Sr. Serpente e tentando explicar Exú de uma maneira bem simples e que qualquer pessoa compreenda, pedi a ele que me desse uma simples e boa explicação. Mais que rápido ele escreveu:
 
“Exú é um anjo guerreiro que faz do território inimigo sua morada e seu campo de trabalho.”
 
Grande sábio, grande amigo. Descobri a pouco tempo que ele esteve comigo desde muito tempo e guia meus passos em todas as ocasiões.
 
Ódio e mais ódio…
 
Muitas coisas aconteceram nestes últimos tempos. Ciúmes, inveja e não sei mais o que exatamente. Só porque finalmente resolvi montar um terreiro próprio, por simplesmente não concordar com algumas questões aplicadas em outros terreiros. Ao invés de brigar ou maldizer, resolvi montar um…
 
Dentre os ataques, demandas, maldizeres, etc, o Sr. Serpente foi questionado a respeito da situação. Como fazer para proteger seu médium e seu filhos do terreiro…
 
Ele disse simplesmente:
 
“- Fale para o meu cavalo: quando ele sentir que está havendo demandas basta pensar assim:
 
- Falar de mim é fácil, difícil é ser como eu!”
 
Um dos filhos do terreiro pergunta ao Sr. Serpente:
 
“- Considerando que eu faço o meu trabalho caritativo, sempre tento fazer algo de bom para o meu próximo, levo minha vida de maneira a não prejudicar ninguém, assim mesmo muitos males me acontecem. Não há como estar livre desses males?”
 
“- Meu filho, ninguém neste plano está livre de certos acontecimentos que, infelizmente, muitos de vocês vêem como ‘males’.
 
- Ninguém pode ser colocado numa bolha de proteção e ficar imune aos acontecimentos da vida e os percalços que a própria vida lhes impõe.
 
- Problemas são simples obstáculos que a Lei Divina coloca em vosso caminho para que vocês tenham a possibilidade de transpô-los e assim galgar mais um degrau na escala evolutiva de cada um.
 
- Qualquer problema que não esteja diretamente relacionado ao seu aprendizado e consequente merecimento, o próprio Alto tomará as providências para que seja imediatamente retirado do vosso caminho.
 
- Querer estar totalmente livre dos ‘problemas’ infligidos a vocês é estacionar no tempo, visando unicamente o egoísmo e a preguiça.
 
- Fazer a caridade não quer dizer somente ‘marcar pontos na contabilidade divina’. Fazer a caridade é difícil e muitas vezes incompreendido. Mas com perseverança e parcimônia haverá de dar frutos dos quais você mesmo poderá provar seu sabor, mas sempre na hora certa.
 
- Considere, meu filho, que se você tem algum tipo de problema com alguma pessoa do meio espiritualista, não adianta ter a idéia de deixar este meio pensando que ‘se não fosse espiritualista essas coisas não me aconteceriam’. Mesmo estando longe do meio, a logística divina colocaria no seu caminho esta mesma pessoa com o mesmo problema, cedo ou tarde no seu conceito, no tempo certo no conceito divino. 
 
A diferença é que estando em alguma outra religião você sequer saberia o porque que certas coisas lhe acontecem e seria muito mais difícil solucionar ou pelo menos saber que você precisa passar por isso.
 
- Não é dando dinheiro a uma igreja que você compra a sua paz e muito menos a sua evolução.
 
- Não adianta mudar de religião para tentar se ver livre de problemas. A Lei Divina é aplicada ao indivíduo, e nunca a uma religião, credo, raça, classe social, etc.
 
- Caminhamos para o UNO e esse caminho chama-se evolução.”

Pombo Gira Sete Saias

Esta é uma das entidades mais conhecidas e queridas dentro da Umbanda e Povo do Oriente, é a cigana Sete Saias. Muitos médiuns e chefes de terreiros por falta de informação não costumam apresentar esta maravilhosa entidade com a sua verdadeira origem cigana, fazendo desta linda gira uma pomba-gira de encruzilhada. A Pomba -Gira Cigana Sete Saias é considerada a Deusa do Amor pelo povo do oriente, e a ela que as moças recorrem quando desesperadas por falta de amor. 
” A lenda conta que a Cigana Sete Saias foi apaixonada por um moço “não cigano” o que seus pais não aceitavam… e proibida de viver este amor parou de comer até vir a falecer. Quando seu corpo estava sendo preparado para velar, sua mãe trouxe suas sete saias favoritas e colocou a seus pés para poder rodar e jogar cartas nos caminhos do astral superior. A moça chegando as astral, foi recebida por Santa Sara a qual a designou a proteger e ajudar todas as moças que choravam por seus amores proibidos e impossíveis… É a esta entidade poderosa que as mais serias mandingas de amor são realizadas… e há quem diga que o que a Cigana Sete Saias Une… Ninguém separa!
Esta pomba-gira gosta de receber suas oferendas e presentes nas encruzilhadas de campo e preferencialmente as 18:00 nas sexta-feiras de lua cheia. Nas suas oferendas não pode faltar perfume de flores ou gardênia… sua velas são coloridas quase sempre vermelhas, brancas e Rosas… que são as cores que simbolizam o sexo, o amor e a tranqüilidade nas relações.

Características

 

Arma 1 punhal, 1 pandeiro, 1 par de castanholas, 1 violino e uma espada.
Bebida Champanhe
Cores azulão, vermelho, lilás,roxo e verde
Fuma cigarros, cigarrilhas
Lugar Estradas
Vela Pretas, Vermelhas, Brancas, Verdes
 

Pontos Cantados

 

Ó gira formosa tem alegria e rosa.
Na gira da pomba-gira você vem
balançar.
No balanço das pomba-giras
sete saias vem girar.

Odus

Odus são presságios, destinos, predestinação. Os odus são inteligências siderais que participaram da criação do universo; cada pessoa traz um odu de origem e cada orixá é governado por um ou mais odus. Cada odu possui um nome e características próprias e divide-se em “caminhos” denominados “ese” onde está atado a um sem-número de mitos conhecidos como Itàn Ifá. Os odus são os principais responsáveis pelos destinos dos homens e do mundo que os cerca. Os Orixás não mudam o destino da vida e sim executam suas funções dentro da natureza liberando energia para que todos possam dela se alimentar, o odu é o caminho, a existência do destino o qual o Orixá e todos os seres estão inseridos. Cada pessoa pode ir de encontro ou seguir um caminho alheio ao destino estabelecido, isso nós dizemos que a mesma está com o odu negativo, ou seja: seu destino sua conduta foge as regras siderais (seguiu um caminho negativo dentro do estabelecido). Nós quando nascemos, somos regidos por um odu de ori (cabeça), que representa nosso “eu” assim como odu de destino, etc. O destino das pessoas e tudo o que existe podem ser desvendados por meio da consulta a Ifá, o oráculo, que se manifesta pelo jogo. Ifá tem seu culto específico e o mais alto cargo do culto de Ifá é o de Oluwô, título concebido a alguns Babalaôs. Ifá é o Orixá da adivinhação e para tudo e deve ser consultado. Existem alguns tipos de jogo: o de Opelé Ifá, o rosário de Ifá, o jogo de búzios, etc. No jogo de búzios (Erindilogun) quem fala é Èşù. São dezesseis búzios que podem ser jogados também pelos Babalorixás e Ialorixás. A consulta a Ifá é uma atividade exclusivamente masculina, mas as mulheres passaram a poder pegar nos búzios porque Oxum fez um trato com Èşù, conseguindo dele permissão para jogar. O jogo de Opelé Ifá baseia-se num sistema matemático, em que se estabelece 256 combinações resultantes dos 16 odus usados no jogo de búzios multiplicado por 16. Nada se faz sem que antes se consulte o oráculo, quanto mais séria a questão a ser resolvida, maior a responsabilidade da pessoa que faz o jogo.
Para conhecer os seus Odús, tome como ponto de partida a data do seu nascimento. Trace num papel quatro linhas horizontais, cortadas no centro por uma linha vertical. Essa linha vertical vai separar os algarismos em duas colunas: uma à esquerda e outra à direita. Escreva na primeira linha horizontal, usando as duas colunas, o número do dia em que você nasceu.
Se esse número for menor que 10, coloque um zero (0) na coluna da esquerda. Na segunda linha, escreva o número do mês (de 01 a 12). Se esse número for menor que 10, coloque um zero na coluna da esquerda. Na terceira linha, sempre usando ambas as colunas escreva os dois primeiros algarismos do ano em que você nasceu (19). Na quarta linha, usando as duas colunas, escreva os dois últimos algarismos do ano em que você nasceu. Some separadamente os algarismos de cada coluna. E sempre que o resultado ultrapassar 16, o número de Odús básico, reduza-o somando os algarismos.
Veja o exemplo abaixo, de uma pessoa nascida em 25 de Março de 1962:

 

1a linha
2 5 Dia
2a linha
0 3 Mês
3a linha
1 9 Século
4a linha
6 2 Ano
Soma 9 19  
 
Como 19, o total da segunda coluna, é maior que 16, você deve somar 1+9. Portanto no exemplo, o resultado da coluna da esquerda é 9 e o resultado da coluna da direita é 10.
A seguir desenhe uma cruz e escreva nas pontas dos braços da cruz as palavras Testa, Fronte Direita, Nuca e Fronte Esquerda, conforme o modelo:
Escreva o número correspondente à soma da coluna da direita (10, no exemplo) no ponto referente à TESTA, e o número correspondente à soma da coluna da esquerda (9, no exemplo) no ponto referente à NUCA.
Para encontrar o número correspondente à FRONTE DIREITA, some os dois números já obtidos (9 e 10). O resultado obtido é 19, que reduzido, dá 10 (1+9=10).
Para encontrar o número correspondente à FRONTE ESQUERDA, some os três números já obtidos: 10+9+10 = 29. Como o resultado (29) é superior a 16, o número de Odús básicos, reduza-o: 2+9=11.
Para encontrar o número correspondente ao CENTRO DA CABEÇA, some os quatro números já obtidos 10+9+10+11 = 40, que reduzido dá 4 (4+0 = 4).
Escreva o resultado no meio da cruz:
 

Notas

 

 

1] Relembramos que os Odús mais importantes para a orientação da pessoa são: o da Testa, que reflete a sua vida material, e o do centro da Cabeça, que reflete o seu caminho espiritual. Os outros três Odus equilibram e harmonizam as energias individuais, complementando as informações dos Odús da testa e do centro da cabeça.
2] Entretanto, e porque tantas vezes aqui, as pessoas pretendem saber quais são os seus Orixás através da sua data de nascimento, uma vez mais recordo que o Orixá que domina os Odús/Caminhos da pessoa, não é necessariamente o Orixá dono da Cabeça desta pessoa, esta resposta só pode ser obtida CORRETAMENTE através do jogo de búzios. 

OS FILHOS DE XANGÔ

Os filhos de Xangô nascem para ser grandes vencedores na vida. Por mais que passem pelas mais graves humilhações, tenham de superar complicados obstáculos, sempre terão seu nome entre as pessoas que venceram por seus talentos e fizeram história. Audaciosos e justiceiros, não aceitam o destino como uma ilha isolada e sem saída, correm atrás do que acreditam ser certo, mesmo quando isso não vá mexer em nada com suas vidas e sim ajudar alguém em especial.
 
 
São grandes exemplos para aqueles que se deixam abater por qualquer coisa. A fortaleza dos regidos por Xangô vem da crença que possuem em si mesmos. 
No amor, adoram curtir a vida e não abrem mão de seus prazeres, por isso são muito namoradores. Demoram em se prender a alguém, aliás, demoram a se apaixonar.
São considerados amantes perfeitos e inesquecíveis, sabem como mexer com os desejos mais secretos do par e como fazer a pessoa se sentir segura em seus braços. Fidelidade não é o seu forte, mesmo quando estão apaixonados ou vivendo um romance sério e podem até cair na ousadia de namorar mais de uma pessoa ao mesmo tempo.
 
 
Por serem extrovertidos e carismáticos, acabam chamando a atenção de muitos e despertando o ciúme do parceiro e a coisa que não toleram é serem cobrados. Preferem ficar só.
 
 
Quando o assunto é trabalho, são tidos como uma pessoa difícil de lidar. Tem tudo para se destacar em suas profissões como administração, contabilidade, direito ou comércio, de preferência que mexa com a vida noturna da cidade em que vive. O gênio autoritário faz com que sejam odiados por muitos. Não aceitam outra opinião que não seja a deles, a não ser que a argumentação seja forte. Por falar a verdade, por falar tudo o que pensam doa a quem doer. Costumam criar inimigos de graça. Às vezes, perdem o emprego por não saber controlar a língua. 
 
 
Com a idade, aprendem que há hora para tudo e que nem sempre tem razão, por mais que sua idéia seja boa. Por terem a posição tensa de um guerreiro que jamais deve cair, vivem com os nervos à flor da pele. Não é difícil ter problemas de coração e do sistema nervoso, costumam ser hipertensos e sofrer com nevralgias e tensão. Doenças ocasionadas pela vida austera que levam, pois são autoritários, severos, justiceiros, egocêntricos e mandões. Possuem uma tendência a violência, temperamento quente, pavio curto. São muito benevolentes e solidários, mas devem ter cuidado para não aborrecê-los, pois sua ira é incontrolável. 
 
 
Possuem um bom senso de justiça, não gostam de ver seus amigos injustiçados, compram logo a briga e resolvem logo, mesmo que seja com a força física, pois perdem o controle diante de contrariedades. Para diminuir os riscos de cair numa cama, precisam buscar uma vida mais saudável e principalmente colocar para fora seus sentimentos mais humanos como medo, saudade, dor, carência, etc.
 
 
Os filhos de Xangô são reconhecidos rapidamente, pois gostam de muitas badalações, de festas onde haja muita comida, pois possuem fama de comilões e esteticamente possuem corpo forte, com tendência a obesidade, normalmente são baixinhos e possuem olhar expressivo.
A quizila dos filhos de Xangô em especial é não comer quiabo e não comer camarão sem tirar a calda e os espetos da cabeça do camarão, senão poderão trazer sérios problemas para essas pessoas.

OS FILHOS DE OXALÁ

Os filhos de Oxalá são pessoas literalmente tranquilas, literalmente equilibradas. O psicológico dos filhos de Oxalá é que são pessoas calmas e reinantes, mas devemos observar que pelo menos no Brasil, Oxalá está subdividido em Oxaguian, que é o Oxalá novo e  Oxalufan que é o Oxalá velho e as características de um e de outro são geralmente bem diferentes. Entretanto, ambos são respeitados e cultuados como Oxalá, e conseqüentemente tem algo em comum em seus temperamentos, a formação da personalidade dos filhos de Oxaguian e de Oxalufan, na verdade começa na infância e da mesma maneira e diversificando, se fixando com o passar do tempo.
Algumas formas de comportamento dos filhos destes dois tipos de Oxalá são muitíssimas parecidas, mas se analisarmos, mas ao fundo, verificamos que é até mesmo antagônico exemplo disso, é que em algumas demarcações são fundamentadas com Ogum, Oxóssi, Logum Edé, Oxum, fazendo destes que são regidos, pessoas mais ativas, animadas, extrovertidas e outras são fundamentadas normalmente com Orixás mais idosos como Omulu, Nanã, Iemanjá, fazendo dos regidos por esse orixá, pessoas mais calmas, introvertidas, pensativas e até mesmo mais lentas.
 
 
Oxalufan no sentido geral são pessoas mais compenetradas, introspectivas, de forte poder de liderança e capacidade de decidir, de resolver, de aconselhar. São muito parecidos com os filhos de Xangô, com certeza trazem consigo o equilíbrio da justiça, do exato, do correto. São pessoas severas, pois gostam de um trabalho limpo e bem feito, normalmente são pessoas muito sérias e de riso difícil, pois entendem a vida como uma missão que deve ser bem cumprida.
Como amantes são ternos e inconstantes, porém são os melhores líderes de família, os melhores chefes de família que existem, pela forma de conduzir-se e com certeza o equilíbrio emocional é o ponto referencial dos filhos de Oxalá. Negativamente são indivíduos de grande impaciência, lentos, vagarosos, meticulosos, reacionários, metódicos e exclusivistas.
 
 
Os regidos por Oxalá são pessoas que reclamam muito, pois acreditam cegamente que são os donos da verdade e da pura sabedoria. São também um pouco egocêntricos e normalmente donos de um grande ciúme, mesmo daquilo que não lhes pertence. Negativamente apesar de ser considerado um Orixá velho, os filhos de Oxalá são pessoas muito ativas e participantes, pessoas que se apegam facilmente a tudo e a todos e espera num sonho dourado resolver os problemas do mundo. São interessadas, amigas, sonhadoras e até mesmo arrojadas, calmas e serenas, escrupulosas e muito honestas.
Como amantes são ardentes apesar de não serem muito felizes no campo sentimental, fazem o possível para se acender sexualmente, o que dificilmente acontece, pois devido a forte carga de energia positiva de pacificação, de pureza, acabam muitas vezes fugindo dos hábitos normais do sexo. Como profissionais são destacados pelo enorme senso de responsabilidade e a liderança que carregam dentro do culto sempre se destacam pela seriedade, pela dedicação. Negativamente são volúveis, fúteis e de sensibilidade exagerada.
 
 
Os filhos de Oxalá não se contentam nunca com aquilo que tem e com certeza estão sempre entrando em choque com as pessoas, vivem reclamando da vida, gostam de um disse me disse e tem um forte poder de feitiço. Normalmente quando amigos tiram-se tudo dele, entretanto, se inimigos, tomem cuidado, pois são impiedosos e implacáveis nos desejos, na vingança, amadurecem pouco a pouco uma vingança e quando menos se espera a casa cai.
 
 
Mas o lado positivo dos filhos de Oxalá é que no geral seus filhos são pessoas muitas bem quistas dentro das casas de axé, dentro da cultura africanista. São pessoas sempre bem vindas, pois estão sempre prontas a participar de fundamentação, de orôs, por estarem sempre mesmo que não queiram, em estado de pureza, em estado de coração aberto. Pessoas que são incapazes às vezes de criticar, de colocar defeito naquilo que eles participam. Quando eles não podem ajudar também não atrapalham, por isso essas pessoas são muito bem vindas às casas de axé, são muito bem vindas para cargos de santo, muito bem vindas para ajudar qualquer casa de axé.
 
 
Os filhos de Oxalá são pessoas que se destacam por serem calmos, pacientes e uns tanto diplomáticos. Sabem como lidar com todo tipo de gente e com jeitinho consegue tirar sempre o melhor das pessoas. Não suportam injustiças e, para ver uma pessoa recebendo    o que lhe é direito, luta como se o problema fosse seu. Não costumam ter inimigos e nem serem invejadas, porque são pessoas humildes que fazem questão de viver de maneira simples, independemente de suas condições financeiras. É difícil vê-los nervosos, mas quando perdem a cabeça, o mundo se abala. Não olham para onde atiram os dardos envenenados, querem a verdade e a solução. Desculpas e tentativas de conciliação não tem espaço.
 
 
No amor são tímidos e sofrem por isso. Até encontrar alguém que esteja disposto a mergulhar nos mistérios de seu coração, sofrem com a solidão. Não namoram muito e, quando se apaixonam, agem como se fosse para sempre. Ainda cedo, acabam encontrando seu amor verdadeiro e costumam viver com ele até o fim da sua vida. Como poucos, sabem usar os seus poderes de sedução e seu romantismo para manter acesa a chama da paixão. Todas as vezes que surgem problemas, usam o diálogo como uma forma de reconciliação. Jamais usam palavras ásperas ou vulgares por mais nervosas que estejam e sabem que sua sinceridade é o seu ponto forte. Quando tem filhos, se transformam numa pessoa melhor ainda.
 
 
Costumam ser bem sucedidos em trabalhos que visam o bem de muitas pessoas. Não conseguem apenas ganhar dinheiro. Quando isso acontece em idade madura, costumam largar tudo por uma causa social. 
 
 
Influenciados por Oxalá, geralmente, torna-se grandes educadores, capaz de levar um grupo  a transformar a vida para melhor. Podem acabar em cargos do governo como diplomata, por saber lidar com o diferente. Como também possuem grande talento artístico, podem se destacar e se realizar como escritores. A inteligência é sempre muito requisitada, o que a força estar sempre fazendo novos cursos e assumindo cargos cada vez maiores onde trabalha. Precisa  analisar  sempre se é o que deseja, porque corre o risco de se estressar, cair doente e descobrir que tudo o que viveu não valeu a pena. Com calma, saberá como vencer na vida sem maiores problemas e chegar muito além do que imaginou.
 
 
A saúde não é das melhores, principalmente porque, muitas vezes, não consegue compreender as injustiças sociais e que nada pode fazer. Isso acaba fazendo com que sofram de gastrite e até desenvolva uma úlcera. Tem tendências à circulação deficiente e problemas nos rins e problemas de visão também são comuns. É preciso buscar maneiras de relaxar não apenas o corpo.
 
 
Os filhos de Oxalá tem uma grande tendência para a teimosia, mas que jamais resulta em violência – que Oxalá detesta, e quando estão na fase serena, relacionam-se em seu meio com responsabilidade, equilíbrio e respeito. Amáveis, prestimosos e espiritualistas, são capazes de resolver os maiores problemas com grande sabedoria, porém algumas vezes tornam-se calados, temperamentais e capazes de uma agilidade sobre-humana. Ainda assim, ostentam uma personalidade majestática e altiva. São aglutinadores e centralizadores, embora pareçam velhos desde a mais tenra idade.

OS FILHOS DE IROKO

Seus filhos são dotados de um senso de justiça diferente dos de Xangô. Enquanto Xangô é extremista à justiça, doa a quem doer, Iroko observa a justiça absolutamente individual, ou seja, preza muito pela subjetividade do individuo. Se o cumprimento do Karma do indivíduo é concluído, há de ser merecedor de seus créditos (Darma).
Isso reflete na ausência de comparações para o senso crítico de justiça desses filhos. Esses nunca dirão algo como “fulano está certo e você errado”, mas sim, estarão sempre dizendo “vejamos o que você fez, por que fez isso?”. São pontos de análise completamente diferentes, embora estejam muito próximos. Extremamente inteligentes e sábios, carregam o perfil psicológico daquele que mais ouve do que fala, pois em muitas das vezes já conhece o final da história contada. Apesar de também ser ranzinza, distingue-se da figura de Oxalufã por ser mais extrovertido e festivo.
Os filhos de Iroko são tidos como eloquentes, ciumentos, camaradas, inteligentes, competentes, teimosos, turrões e generosos.
Gostam de diversão: dançar e cozinhar; comer e beber bem.
Apaixonam-se com facilidade e gostam de liderar.
Dotados de senso de justiça, são amigos queridos, mas também podem ser inimigos terríveis, no entanto, reconciliam-se facilmente.
Um defeito grande, é o facto de não conseguirem guardar segredos.

OS FILHOS DE LOGUM EDÉ

Seus filhos aprendem a ter prazer pela vida e por estar perto das pessoas. Por se amar demais, ele auxilia as pessoas que estejam sofrendo e com a auto-estima muito baixa, como também gosta de luxo, eles ajudam pessoas que estejam passando por dificuldades financeiras, porém se não aprenderem a valorizar o que conquistaram, podem perder tudo.
 
 
Possui uma beleza natural e muito talento nas formas artísticas, como canto e dança. Têm muito contato com crianças e muitas vezes assumem comportamentos infantis. São muito responsáveis, porém não muito decididos, pois não sabem ao certo o que são e nem o que querem.
Sempre de aparência jovem, causando a impressão de que tem idade inferior à que realmente tem, e quando seus defeitos aparecem, demonstram-se orgulhosos e prepotentes. 
 
 
Os filhos deste Orixá querem conquistar o mundo com os pés em quinas de parede. Seus filhos devem tomar cuidado com problemas na cabeça e problemas respiratórios. São pessoas que se destacam pela beleza física e provocam afeição das mulheres (ou dos homens). São vistos como tipo de atraentes e sedutores. Também podem apresentar características de vaidade, preguiça e ciúmes. São contraditórios como Logum Edé e possuem natureza imprevisível. Tendem a puxar para o lado da mãe (sociabilidade) ou do pai (individualismo). Os filhos deste Orixá são volúveis, sonhadores, inteligentes e observadores. São impessoais e ao mesmo tempo gostam de penetrar em mundos completamente opostos ao seu. Assumem desafios, mesmo não estando muito seguro de que vão dar conta e sua personalidade é inconstante.
 
 
Os filhos de Logum Edé são pessoas muito inteligentes, muito inquietas, querem fazer mil coisas ao mesmo tempo, são pessoas com um tino comercial muito bom para questão de grana, de comércio e o único problema é que às vezes elas se perdem pelas suas paixões, pelos seus devaneios, pelos seus sonhos e com isso não conseguem realizar materialmente coisas importantes em sua vida, mas se tiverem uns sensos práticos bem determinados, com certeza terão tudo para conseguirem tudo de bom na vida.
 
 
Os filhos de Logum Edé possuem características de Oxum, ou seja, o narcisismo, a vaidade, o gosto pelo luxo, sensualidade, beleza, charme, elegância e tem características incomuns com Oxóssi, ou seja, beleza, vaidade, cautela, objetividade e segurança. No entanto, as características de Logum Edé que não pertencem nem a Oxum, nem a Oxóssi, na verdade ele reúne o arquétipo de ambos, mas de forma superficial. A superficialidade é a marca dos filhos de Logum Edé porque lhe dá o contrário dos filhos de Oxóssi, dos filhos de Oxum, não tem certeza do que são e nem do que querem.
 
 
As qualidades de Oxum e de Oxóssi se amenizam em Logum Edé, mas em compensação, os defeitos se destacam desta forma: são extremamente soberbos às vezes arrogantes e prepotentes, mas algo não se pode negar, os filhos de Logum são bonitos, possuem olhos de gato, algo que atrai e repele ao mesmo tempo. São do tipo bonitinho mais ordinário. São mandões, os donos da verdade, os mais belos cujo ego não cabe em si. Melhor não lhes fazer elogios em sua presença a não ser que queira ver sua imensa cauda de pavão abrir-se em leque. 
 
 
Quando tem consciência e consegue controlar os seus defeitos, os filhos de Logum Edé tornam-se pessoas muito agradáveis e muito bem quistos pela sociedade, são muito queridos nos ambientes de trabalho, nas rodas de amigos, são muitas vezes perseguidos por membros da família como irmãos mais novos ou mais velhos, primos, enfim, porque indiretamente acabam se tornando o quequê da família, acabam se tornando os protegidos ou até mesmo super protegidos dos pais, mas não que isso aconteça forçadamente, não que isso aconteça por necessidade, porque eles são capazes de transitarem livremente diante da problemática social, genética e seguirem seu caminho, escreverem cada um a sua história, mas sempre com muito encantamento, sempre com muita magia, sempre com muita força de caçador e com muito amor de Oxum, muita vaidade de Oxum, porque o encantamento de Logum Edé sem a magia, sem a beleza interior, sem o mistério que envolve cada ser humano, sem o potencial elementar da natureza que é o amor em primeiro lugar, a criação divina em segundo lugar por si próprio e em terceiro lugar por quem nos acompanha, seria impossível viver nessa terra de sentimentos conflitantes, de pessoas conflitantes, de cabeças mutantes, de pessoas que vivem e convivem sem muitas vezes se revelarem quem são realmente. 
 
 
Quantas vezes vivemos na companhia de uma pessoa e quando menos esperamos somos surpreendidos por atitudes e comportamentos totalmente oposto ao que nós esperaríamos dela?
Essa é a magia, esse é o encantamento, é a força em que faz cada ser humano crescer desconfiando, crescer sabendo que ninguém é 100% confiável, crescer sabendo que na guerra do amor vale tudo, crescer sabendo que quando se ama corre-se risco, a não ser que ame em primeiro lugar a si próprio e para amar a si próprio só tendo Logum Edé na genética espiritual, só tendo o conhecimento da existência dessa força mágica que é o misto de Oxóssi e de Oxum.

OS FILHOS DE OXUM

Os filhos de Oxum são pessoas finas, pessoas chiques, pessoas que gostam do belo, gostam de luxo, são pessoas que apreciam o melhor da vida, mesmo sendo desprovidas de potencial, mesmo sendo desprovidas de valores financeiros, ainda assim lá no seu interior, possuem no seu olhar o luxo, possuem na sua forma de agir, na sua forma de falar, de se portar, sempre o jeito de pessoas de boa situação, pessoas de boa educação, mesmo sendo pessoas desprovidas de cultura.
 
 
Os filhos de Oxum são infantis, crédulos e aparentemente ingênuos, são emotivos, instáveis, sedutores, inconstantes e infiéis. Choram e riem com a mesma facilidade. São doces como o mel quando desejam conquistar ou possuir algo, mas são falsos e mentirosos quando isso não lhes interessa. Perseguem seus objetivos, mas não são tão perseverantes no momento de atingi-los, ou seja, podem mudar de rumo, desviando-se dos obstáculos mais difíceis, mas continuam firmes na perseguição. Possuem um olhar encantador que parece enfeitiçar as pessoas, sempre se importam com a opinião pública, pois detestam vexame, bafafás e qualquer tipo de confusão ou escândalo.
 
 
Os filhos deste Orixá adoram roupas finas, caras, perfumes, luxo, conforto, riqueza, delicadas, sofisticadas, afeitas mesmo a alguma futilidade, são vaidosos e interesseiros, adoram jóias e adulações, chegam a ser narcisistas de tão vaidosos, não se apegam muito a paixões impossíveis. 
São também estrategistas, gostam de tudo no esquema, são namoradeiras e tem um interessa especial por sexo, não prestam muita fidelidade a seus maridos, são inconstantes no amor, mas quando querem um homem lutam até tê-lo a seu lado. Tem forte tendência artística ou para qualquer profissão que envolva ascensão social e muito dinheiro.
 
 
Os filhos de Oxum são dotados de uma espiritualidade sempre fora do comum com um alto grau intuitivo.
A forma física dos filhos de Oxum: normalmente são gordinhos, pois têm tendência para engordar, o que é coerente, pois adoram os prazeres, as festas, a vida social em geral. São muito fecundos, tem filhos com facilidade e são propensos a serem “gordinhos”. São preguiçosos, moles, indecisos, mostram falta de cuidado, parecem relaxados, mas esta é a maneira de seduzir.
Seus filhos têm tendência a sofrer de hipertensão, problemas de circulação, tensão nervosa e devem tomar muito cuidado com o álcool, as drogas e as doenças venéreas.
 
 
Os regidos por Oxum costumam ser muito amorosos, protetores e amigos. Onde quer que estejam sempre estarão mais preocupados com o bem-estar dos outros do que com o seu. Isso lhes confere grande espiritualidade e proteção em todos os momentos da vida. Gostam de receber as pessoas em sua casa e dá grande valor a família. Sentimentais ao extremo, são capazes de chorar por qualquer coisa, o que faz com que algumas pessoas aproveitadoras inventem mentiras para tirar proveito destes regidos por Oxum. Precisam aprender a ser mais durões e dizer não, mesmo que no fundo sofram com isso.
 
 
Quando o assunto é amor, os filhos de Oxum não abrem mão de ser feliz. Não curtem namorar muito ou se envolver com grandes paixões. Desejam logo se casar e formar uma família. Curtem sair com os amigos, ir a festas, mas em companhia da pessoa que ama. Vaidosas, fazem de tudo para que a pessoa amada os ache bonitos (as). Quando estão a fim de alguém sabem como chegar e abrir o jogo. Seus relacionamentos amorosos tendem a ser complicados porque o ciúme sempre fala mais alto. Não conseguem ver a pessoa amada conversando com o sexo oposto sem imaginar uma traição. Também são bastante possessivos e não gostam de dividir que ama com ninguém. 
 
 
É difícil para quem está ao seu lado viver dividido entre suas exigências e o amor que possui por outras pessoas. Apesar disso tudo, não são de brigas, preferem contornar a situação até o ponto que não dê mais, tendo de encarar a pessoa amada de frente.
 
 
Apesar de serem ambiciosos e buscarem estabilidade financeira acima de tudo em sua vida, são também um pouco preguiçosos. Procuram bons empregos, mas não estão dispostos a fazer maiores sacrifícios para obter uma vida melhor. Geralmente se saem bem em profissões onde possam ajudar diretamente as pessoas como assistente social, enfermagem, psicologia, etc. A área de educação também faz com que se destaquem e se realizem. Por serem vaidosos, tem grandes habilidades para lidar com coisas ligadas à beleza e trabalhar em clínica de estética pode render bons lucros. Em tudo o que fazem se dedicam com afinco, mas se sentirem que o emprego está afastando da sua família ou de curtir momentos importantes com os amigos, são capazes de abrir mão dele sem sentirem-se culpados.
 
 
De maneira geral, os protegidos de Oxum possuem boa saúde, porém sofrem com a facilidade de engordar, podendo chegar a obesidade. Para não cair na armadilha, o melhor que tem a fazer é começar a se cuidar desde jovem. Não devem abrir mão de uma alimentação saudável e principalmente devem trabalhar melhor suas emoções ou descontarão tudo em bons pratos de comida, o que fará mal. Deve ler bons livros, meditar, fazer yôga para aliviar a tensão.
Oriri com obi ralado é um banho muito bom para os filhos de Oxum.

OS FILHOS DE OXUMARÊ

Os filhos de Oxumarê são pessoas graciosas de fala macia, consideradas ambiciosas, que fazem o possível para vencerem na vida. Possuem o dom da paciência e da perseverança. Não se deixam abater pelas contrariedades que a vida lhe traz, revertendo sempre a situação a seu favor. Suportam com altivez qualquer rejeição que venham a sofrer. São prudentes e astutos nos negócios, gostam de luxo e da companhia de pessoas influentes. Confiam mais nas suas vibrações que nos conselhos dos outros. 
 
 
Quando conseguem uma certa projeção social, podem se tornar orgulhosos e, às vezes, arrogantes, ao tentarem diminuir as pessoas que o cercam. Eles sempre se destacam em qualquer ambiente, exibindo toda a sua soberania, cientes do seu caráter altivo e guerreiro. Apesar disso os filhos de Oxumarê são muito bons de coração, apiedando-se do sofrimento alheio e não se negando a ajuda-los. Não suportam ser colocados de lado ou serem traídos de alguma forma. Nessas situações, reagem usando alguns subterfúgios, para que esses inimigos sintam sua presença forte e ameaçadora, o que geralmente conseguem. Num confronto pessoal, agem com muita calma e coragem, falando tudo o que tem vontade, deixando a pessoa sem reação. Não se deve, portanto provocar uma pessoa que seja deste Orixá, sem estar preparado para uma reação brusca e agressiva como o bote de uma serpente. 
 
 
As pessoas deste Orixá são muito comunicativas e extrovertidas, provocando inveja em muitas pessoas. Mesmo que estejam passando por momentos difíceis, estão sempre dispostos a enfrentar os problemas, ao invés de fugir deles. São muito dinâmicos, indo atrás de novidades em todos os sentidos. Desempenham muito bem tudo o que se propõem a fazer, demonstrando extrema segurança em suas ações. Emocionalmente, são instáveis e com tendência a solidão, mesmo que acompanhados, provocando nas pessoas todo tipo de sentimento, como amor, ódio, alegria, compaixão, admiração, etc. Suas características se aninham em seus filhos, como a clarividência (poder de ver coisas que não são visíveis a olho nu). 
 
 
Os filhos de Oxumarê têm a capacidade de renovação e mudança constante, tanto que são tidos como pessoas que podem romper com seu estilo de vida e ser capazes de abandonar tudo (emprego e amizades) para começar uma nova etapa da vida. Tem tendência também à bissexualidade, mas nem todos os filhos de Oxumarê aceitam isso com tranqüilidade. Outras qualidades são a inteligência, a curiosidade e a ironia. São muito agitados e precisam de movimentação. São pacientes e determinados, vão até o fim em tudo o que fazem.
 
 
Os filhos de Oxumarê, divididos, entre as famílias da Dan, Bessem e Angorô são dotados de incrível capacidade de adaptação a qualquer tipo de situação. São pessoas despachadas, astutas, inteligentes e bastante observadoras; estão em constante movimento e não se deixam prender por nada, a não ser aquilo que realmente os interessa. São pessoas estudiosas e difíceis de se entender, o seu círculo de amizades aparentemente é grande, no íntimo é bem pequeno e seleto. Eles escolhem bem. São pessoas dadas às pesquisas, aos estudos. São aqueles que aprendem mais depressa, face ao seu poder de entendimento das coisas; são atenciosos e sensatos. 
 
 
Conseguem com incrível facilidade desenvolver qualquer tipo de trabalho, principalmente aqueles voltados às pesquisas.  São realistas, são pessoas bem realistas e rápidas no seu raciocínio e são mais apaixonadas pelo seu próprio trabalho que quaisquer outras coisas, amantes esporádicos, pois aparentemente conseguem viver um longo tempo sem sexo, mas quando estão dispostos levam a sério.
 
 
Os lados positivos dos filhos de Dan simbolizados numa cobra, assim são também aqueles regidos por ele. O lado negativo dessas pessoas é o fato de quererem impor suas idéias e personalidade o que acaba provocando muitos atritos em família. São perigosos, traiçoeiros e altamente rancorosos, normalmente são bastante ciumentos e egoístas, e exigem muito dos outros. Se estiverem de bem com alguém, são amigos, mas se de alguma forma são contrariados tornam-se amargos e antipáticos, chegam mesmo a ser ríspidos e desagradáveis. Tem tendências suicidas. 
 
 
Apreciam e conhecem jóias, bons tecidos, automóveis, bebidas caras, bons restaurantes. Podem ser ótimos sacerdotes de qualquer religião, pois conseguem captar facilmente os sentimentos das pessoas.
Os que recebem a influência de Oxumarê são pessoas geniosas, de personalidade difícil de agradar. Não gostam muito de se mostrar, são cheios de mistérios em relação a sua vida particular. Mas fazem questão de demonstrar ao mundo o seu melhor, afinal, são ambiciosos e sabem onde desejam chegar. São prudentes em relação às pessoas e buscam ajudar o quanto podem, mas se sentirem que há falsidade no que lhe contam, caem fora sem dar maiores explicações. 
 
 
 
Costumam ser vítimas de intrigas, mas de uma maneira geral, sabem como lidar com isso. Sua vida amorosa é marcada por um grande mistério sempre. Algumas vezes parecem extremamente apaixonados por alguém, mas ao mesmo tempo, parece que essa pessoa é apenas uma amiga. Demora a revelar seus romances porque acredita que inveja e mau olhado são os grandes vilões que acabam com sua relação. Sabe como conquistar alguém, mas só se aproxima de pessoas interessantes e com condições financeiras boas. Não tem vergonha disso, pois acredita que só pode melhorar e crescer na vida com alguém maior que você. Até suas relações amorosas busca garantir o sucesso profissional. Namorar um regido de Oxumarê não é fácil, pois sua tendência para a infidelidade é grande. Todas às vezes que bate a insegurança ou o ciúme, acredita que não é amada (o) como deveria e acaba nos braços de outras pessoas sem arrependimentos.
 
 
 
No emprego, se destaca como poucos pelo seu dinamismo e sua grande inteligência. Também tem o dom de resolver problemas rápidos e de maneira simples. Dificilmente erra em suas análises, e quando erra, nunca é por inteiro. Tem muito talento para artes e pode se destacar ainda mais em profissões ligadas a artes, decoração, arquitetura e paisagismo. Trabalhar com o comércio também é sua área, mas precisa ser dona (o) do seu próprio negócio, pois possui talento para saber como tudo precisa ser arrumado e dirigido.
 
 
 
Na saúde, estão sempre tão ligados aos seus assuntos profissionais que se esquecem de cuidar da alimentação, o que geralmente faz com que sofram com anemias e doenças que aparecem devido a ela. Devem se alimentar de maneira mais disciplinada e com maior qualidade. Muito cuidado também com o estresse, pois ele costuma atacar seus órgãos reprodutores, trazendo problemas graves de infertilidade. Sair um pouco de casa sem desconfiar tanto das intenções das pessoas, com certeza fará muito bem para os filhos de Oxumarê.
 
 
Oxumarê tem seus filhos caracteristicamente que tende a renovação e a mudança. Periodicamente mudam tudo em sua vida de maneira radical. Mudam de casa, de amigos, de religião, de emprego, vivem rompendo com o passado, buscando novas alternativas para o futuro para cumprir o seu ciclo de vida mutável, incerto de substituição, inconstante. Normalmente são magros como as cobras, possuem olhos atentos, salientes, difíceis de encarar, mas não enxergam muito bem. São pessoas que se prendem a valores materiais e adoram ostentar suas riquezas. 
 
 
 
São orgulhosos e exibicionistas, mas também generosas e desprendidas. Quando se trata de ajudar alguém são os primeiros a chegar, extremamente ativas e ágeis estão sempre em movimento, estão sempre em ação, não podem parar. 
São pessoas pacientes, obstinadas na luta por seus objetivos e não medem sacrifício para alcançá-los.
A dualidade do Orixá também se manifesta em seus filhos, principalmente no que se refere às guinadas que dão em suas vidas, que chegam a ser de l80º, indo de um extremo a outro sem a menor dificuldade, mudam de repente da água para o vinho.

OS FILHOS DE OXÓSSI

Os filhos de Oxóssi são discretos, curiosos e introvertidos. Tem muita iniciativa e estão sempre em busca de novas descobertas e de novas atividades. São rápidos e alertas. Estão sempre em movimento, não param. Tem grande senso de observação, muita sensibilidade e criatividade, entretanto são distraídos, instáveis e não são perseverantes. São pessoas bem generosas, hospitaleiras, românticas, carinhosas e apaixonadas. Tem um gosto apurado e dotes artísticos. São amigos da ordem e da vida. São amáveis, dóceis, educados, serenos e calmos para conversar e dar conselhos. 
 
 
São pessoas com muita iniciativa e que não gostam de se fixar num determinado lugar. Estão sempre interessados em descobrir novas coisas, são espertos. E têm grande senso de responsabilidade, principalmente com a família. No entanto, demonstram uma natureza volúvel com relação a suas relações afetivas. 
Demonstram enorme capacidade enorme capacidade de concentração em seus objetivos e uma elevada dose de paciência e tem maio facilidade em canalizar forças para aquilo que desejam realizar.
 
 
Os filhos de Oxóssi preferem viver sozinhos. Não costumam demonstrar seus sentimentos, pois são cautelosos a respeito de amizades e são desconfiados, mas quando se tornam amigos é para sempre, porém se, é desfeita a amizade, também é definitivo. Possuem fama de faladores e são distraídos e prestativos. Ajudam a todos que os procuram e dividem tudo o que têm. Geralmente são altos e magros, com talento para as artes. Como bons caçadores, analisam a situação e atacam na hora certa, pois quase sempre possuem uma única chance.
 
 
De forte ligações místicas são capazes até de adquirir poderes sobrenaturais. Sua lealdade e jeito franco e verdadeiro fazem com que sejam admirados e também muito invejados. Os protegidos de Oxóssi são bonitos fisicamente, o que faz com que atraiam a atenção sempre. Não costumam ser muito namoradores, mas como estão sempre atrás de alguém para subir ao altar, acabam se relacionando com mais pessoas do que realmente desejariam.
 
 
Têm o espírito muito jovem e parecem umas eternas crianças em busca do prazer. Ficar ao seu lado não é fácil, pois mesmo desejando um casamento, não suportam assumir responsabilidades, querem apenas uma vida prazerosa, o que faz com que a pessoa amada se sinta sobrecarregada. Quando estão apaixonados, demoram a tomar uma iniciativa. Ficam sempre muito indecisos sobre seus sentimentos e se devem ou não arriscar viver um grande amor que pode ser apenas ilusão. Quando encontram o grande amor, usam a intuição para saber como prendê-lo (a) e conseguem fazer isso com grande habilidade. Quando apaixonados, mostram suas fraquezas, o que pode fazer com que a pessoa amada se aproveite de seu medo de perdê-la.
 
 
Os influenciados por Oxóssi, por terem facilidade de se expressar, costumam se sair muito bem em todo tipo de profissão onde haja contato com o público. Profissionais como jornalismo, turismo e relações públicas tem tudo a ver. Como são muito apegados aos animais, podem ser bons veterinários. Como também são carismáticos, alegres e doces costumam ser professores de primeira. Mas sua precipitação pode fazer com que demorem a acertar e se realizar numa profissão.
 
 
Não conseguem guardar segredo e não sabem esperar, o que faz com que as pessoas mal intencionadas passem a perna neles com freqüência. Devem confiar mais em si mesmos e menos nas boas intenções dos outros.
Os filhos de Oxóssi não costumam ser um poço de saúde, mas também não ficam doentes gravemente ao longo de suas vidas. Têm tendências a sofrer com problemas de garganta, estômago e coluna, males nos olhos, boca e intestino, além de dores musculares. A garganta mostra que para não magoar os outros, engole muitas coisas que acabam sendo mal digeridas no estômago. Devem trabalhar melhor essas emoções através do lado místico que é bastante aguçado. Nunca devem abrir mão da espiritualidade porque sem ela, adoecem com facilidade.
 
 
Os filhos de Oxóssi são pessoas de aparência calma que podem manter a mesma expressão quando alegres ou aborrecidos. Do tipo que não externa suas emoções, mas não são de forma alguma pessoas insensíveis, só preferem guardar os sentimentos mais profundos para si. São pessoas que podem parecer prepotentes e arrogantes e às vezes o são. Na realidade os filhos de Oxóssi são desconfiados, cautelosos, inteligentes e atentos. Selecionam muito bem as suas amizades, pois possuem grande dificuldade em confiar nas pessoas. Apesar de não confiarem, são pessoas altamente confiáveis dos quais não se teme deslealdade. São incapazes de trair até o inimigo. 
 
 
Magoam-se com pequenas coisas e quando terminam uma amizade, terminam para sempre. São do tipo que ouvem conselhos com atenção, respeitam a opinião do próximo, a opinião de todos, mas sempre acabam fazendo o que querem. Com estratégia acabam fazendo prevalecer sua opinião e agradando a todos. Altos, prumados, os filhos de Oxóssi possuem facilidade para se mover mesmo entre os obstáculos. Seu andar possui deselegância, sua presença é sempre notada mesmo que não façam nada para isso acontecer. Os filhos de Oxóssi sempre se destacam em seu meio, sempre estão em evidência quando chegam.
 
 
Gostam da solidão, sempre se isolam, ficam à espreita, observam atentamente tudo o que se passa a sua volta. Curiosos, percebem as coisas com rapidez. São introvertidos e discretos, vaidosos, distraídos e prestativos, um comportamento típico de um caçador, de um provedor do seu povo. As pessoas que nascem sob a influência de Oxóssi, são pessoas ávidas por liberdade, meigas, inteligentes e exigentes; acomodadas, cultas e sensíveis. São artistas de um modo geral e amante da fartura e do exagero. Odé fornece a seus filhos uma energia vital muito grande, geralmente são pessoas joviais, rápidas e espertas, tanto mental como fisicamente. 
 
 
Grande capacidade de concentração e de atenção, aliada a uma firme determinação em alcançar seus objetivos e paciência para aguardar o momento certo para a iniciativa, e sempre em vias de novas descobertas ou de novas atividades. Tem muito senso de responsabilidade e de cuidados com a família. São generosos, hospitaleiros e amigos da ordem, mas gostam muito de mudar de residência e achar novos meios de existência em detrimento, algumas vezes, de uma vida doméstica harmoniosa e calma.

OS FILHOS DE OBÁ

As mulheres de Obá são valorosas e incompreendidas, cujo sofrimento acabam sendo parte de suas vidas. Essas pessoas têm a impressão que tudo para elas é mais difícil, exigindo grande capacidade de luta e resistência e acabam se entregando ao trabalho duro com afinco. 
 
 
Os filhos de Obá não têm muito jeito para se comunicar com as pessoas, chegam a ser duros e flexíveis, tem dificuldade para serem gentis, estabelecer um canal de comunicação efetiva com os outros. Às vezes são brutas e rudes afastando as pessoas de si. Isso deve ao fato dos filhos de Obá na maioria das vezes sofrerem de um certo complexo de inferioridade achando que as pessoas se aproximam e querem lhe tirar alguma coisa e de fato esse tipo de situação pode ocorrer normalmente com os filhos de Obá. Sua sinceridade chega a ferir, expressam suas opiniões, fazem críticas e acabam magoando as pessoas, pois não se preocupam em ser agradáveis, mas essa agressividade é puramente um instinto de defesa.
 
 
As filhas de Obá, não são atraentes, são desajeitadas e não tem elegância no trajar. Tem corpo estreito e pouco busto; o rosto é anguloso. Parecem mais velhas do que realmente são. São valorosas e incompreendidas. Decididas, agressivas e atuantes, tem sucesso nos negócios e nos ganhos, indo até as últimas conseqüências para alcançar seus objetivos. Gostam de acumular bens. São voltadas para o feminismo ativo e tem posições bem definidas. Dotadas de ciúmes mórbidos, são implacáveis quando traídas por amigos. São grandes sacerdotisas, comerciantes, militares, militantes sociais e donas de casa.
 
 
Os filhos de Obá trazem um fundamento de grande força, de tenacidade, de vontade de lutar pelas coisas e batalhar pelo que desejam. São pessoas com força de vontade extremas, podendo até ser violentas para alcançar os seus objetivos. São mulheres de sentimentos muito intensos, são pessoas bastante apaixonadas e que apegam muito facilmente aos seus casos, aos seus relacionamentos e tem também uma carência muito grande.
 
 
Os filhos de Obá são bons companheiros, amigos e fiéis. São ciumentos, possessivos no amor, por isso não tem muita sorte. Quando apaixonados nunca são os senhores da relação, cedem tudo, abdicam de suas convicções, vontades e direitos. Infelizmente nessa vida, filhos de Obá sofrem por esses caminhos. Caminhos infelizes no amor. Investem todas as suas cartas em suas carreiras e dentre as mulheres que se destacam profissionalmente numa sociedade machista podem se encontrar muitas filhas e filhos de Obá. Muitas vezes despertam as invejas de seus inimigos e podem sofrer algumas emboscadas, por isso devem vencer a tendência que possuem para a ingenuidade sobre a força, sobre a cultura de Obá é que existe o Candomblé.

Previous Older Entries Next Newer Entries

Orixás e entidades da Umbanda e do Candomblé.

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Freshly Pressed: Editors' Picks

Just another Wordpress.com weblog

real ultimate waffe (.net)

FACT: mdawaffes are mammals

Umbanda de Caboclos, Boiadeiros, Pretos Velhos, Marinheiros e todo o seu mistério

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Ciganos, suas origens e seus mistérios.

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Mestre Zé Pilintra

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Rainha Maria Padilha, Exús e Pombo Giras

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Lendas, Mistérios e Curiosidades da Religião Afro

O conhecimento da religião dos Orixás, mostrando lendas, curiosidades e mistérios da nossa religião.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 333 outros seguidores

%d bloggers like this: